5 dicas para administrar as finanças da família

Falar de finanças não é uma questão que preocupa apenas grandes investidores ou bancos, mas em casa devemos aprender a administrar nosso dinheiro de maneira efectiva. A responsabilidade não corresponde apenas ao pai ou à mãe, pois hoje em dia todos os membros da família podem participar desta tarefa.

1- ORÇAMENTO

É muito importante partilhar a responsabilidade das finanças da família, todos os membros entendem o que é o orçamento, ou seja, para que serve, assim como ter um plano de acção que ajudará a manter as finanças da família bem organizadas.

 

2- SERVIÇOS FINANCEIROS

É necessário explicar a todos os membros da família sobre os produtos e serviços financeiros disponíveis, tais como créditos, fundos de investimento e seguros. É essencial rever uso, uma vez que o abuso pode levar a erros financeiros devido à ignorância.

 

3- POUPANÇA E INVESTIMENTO

Saber diferenciar estes conceitos desde cedo é uma vantagem, já que poupar e investir são as acções que protegerão e farão crescer o fruto do teu trabalho. A chave é ensinar a toda a família como economizar e o que investir. Ao fazer o orçamento, é essencial que uma parte seja economizada e investida para alcançar objetivos diferentes.

 

4- FINANÇAS DO CASAL

Esta é frequentemente uma questão delicada, por isso é melhor ignorar quem ganha mais e concentrar esforços na gestão dos recursos para o lar. A coisa mais importante aqui é administrar os gatos e ser claro sobre como o dinheiro está sendo gasto.

 

5- ENVOLVE OS TEUS FILHOS

Como mencionamos anteriormente, quanto mais cedo aprendemos sobre gestão financeira, mais chances de sermos bem-sucedidos no futuro. Ensina os teus filhos com exemplos que fazem parte realidade deles, como poupar na mesada para garantirem novos brinquedos ou passeios.

5 dicas para administrar as finanças da família
Não seguro para
"Clique aqui para mostrar
148

9 óptimas dicas para economizar que tu tens que conhecer

Como podemos viver uma vida mais próspera? Algumas pessoas conseguem comprar a sua própria casa e abrir o seu próprio negócio aos 30 anos de idade, enquanto outras ainda estão a tentar organizar a sua situação financeira.  #BCI #BCIdaqui #DicasDaqui

 

  1. CRIANÇAS SÃO CARAS

A maioria das pessoas acredita que devemos ter filhos com 20 anos ou antes dos 30 anos. Mas criá-los é muito caro. Por esta razão, é melhor teres filhos quando estiveres completamente pronto, e isso inclui as tuas finanças. Também é aconselhável preparares uma poupança com o teu parceiro antes que a tua família cresça.

 

 

  1. NÃO É VEGONHOSO PEDIRES UMA PROMOÇÃO

Se já trabalhaste na mesma posição por mais de 3 anos, arrisca uma melhora profissional pedindo uma promoção. Este é um bom passo para melhorares a tua situação financeira. Se for negada uma promoção várias vezes, é hora de mudares de emprego ou melhorares as tuas habilidades profissionais.

 

  1. INVESTE NA TUA EDUCAÇÃO E SAÚDE

Não é fácil alcançares o sucesso quando não vives de forma saudável. É por isso que é importante que cuidares de ti. Dorme bem, sai de férias pelo menos uma vez por ano e come bem. Teres uma boa educação também abrirá muitas portas que te ajudarão a avançares na carreira profissional.

 

  1. NÃO INVISTAS EM ALGO NÃO CONHECES BEM

Antes de lidares com problemas financeiros, certifica-te de teres uma mente fria, sóbria e calma. Investir em projectos duvidosos pode fazer com que percsa muito, se não todo o teu dinheiro. Antes de fazeres um investimento, consulta os especialistas com antecedência para teres uma avaliação sensata do projecto e as tuas chances de sucesso.

 

  1. NÃO FAZ EMPRÉSTIMOS PARA PAGARES DÍVIDAS ANTIGAS

O conceito de fazer um novo empréstimo para pagar um empréstimo anterior tornou-se uma tendência popular. Mas pagar uma dívida anterior através de um empréstimo de outra pessoa só te levará a um círculo vicioso. É melhor não estares endividado. Mas se der o caso de conseguires um empréstimo, evita comprar algo e economiza o dinheiro para pagares o empréstimo sem pedires mais empréstimos.

 

  1. FICA CONECTADO COM OS TEUS AMIGOS E CONHECE NOVAS

Dizem que “um amigo no tribunal é melhor que um centavo na bolsa”. Há muita verdade nisto. Às vezes, as conexões são mais importantes que o dinheiro.

 

  1. É MAIS EFICIENTE COMPRARES SAPATOS E ROUPAS DE BOA QUALIDADE

Tal como acontece com muitas outras coisas, roupas de boa qualidade servirão muito mais do que roupas baratas. Portanto, é mais eficaz gastares o teu dinheiro em coisas duradouras. Para economizares um centavo extra, compra itens de boa qualidade durante as promoções/saldos e tenta fazer uma lista dos itens necessários que tu precisas,  para os comprares durante este período.

 

  1. EVITA COMPRAS POR IMPULSO

Embora tragam alegria temporária, as compras por impulso podem ser problemáticas. Em vez de comprares outra blusa, tenta encontrar alegria em algo como uma caminhada ao ar livre ou um dia na praia. Eles são grátis.

 

  1. COME E COZINHA EM CASA

Enquanto comer em cafés e restaurantes é agradável, é muito mais barato preparar as tuas refeições em casa.

9 óptimas dicas para economizar que tu tens que conhecer
Não seguro para
"Clique aqui para mostrar
94

Aprende a melhor maneira de limpares a tua frigideira de ferro fundido

Uma óptima maneira de preparares pratos saborosos é usares uma frigideira de ferro fundido. Mas elas tendem a ser muito difíceis de limpar, principalmente porque não podes limpar como fazes com outras louças, pois irias arruinar o sabor da tua comida. Então, podes estar te a questionar, “isto significa que não posso lavar com água quente e detergente?” Em vez deste método usual, há uma técnica simples quando se trata de limpares a tua frigideira.

 

Para manteres a qualidade da tua frigideira, precisas de dois ingredientes simples: sal e azeite. Também precisarás de água e um pano ou papel-toalha para secar. Depois de reunires todas as ferramentas de limpeza da tua frigideira de ferro fundido, segue as etapas abaixo:

PASSO 1: Mantém a tua frigideira suja quente e polvilha com 1 chávena de sal.

PASSO 2: Usa cuidadosamente as folhas de papel-toalha para espalhares o sal e esfregá-lo em toda a superfície. Isso deve ajudar a soltar a “gosma” de comida.

PASSO 3: Com as folhas de papel-toalha, raspa o sal e os restos de comida numa tigela separada até que a parte inferior da frigideira esteja completamente limpa.

 

As etapas acima garantirão que a tua frigideira de ferro fundido fique a brilhar novamente em questão de segundos. Esta é uma rotina fácil de manteres após cada uso da tua frigideira. E mantê-la assim garantirá que a tua comida conserve o sabor que adoras.

 

Aprende a melhor maneira de limpares a tua frigideira de ferro fundido
Não seguro para
"Clique aqui para mostrar
141

30 dicas para reaproveitares objectos que iam para o lixo

Tu podes ajudar a mudar esta realidade, reduzindo o teu consumo, reaproveitando tudo que for possível e separando correctamente o que pode ser reciclado. Para ajudar-te, seleccionamos 30 dicas de objectos que podem ser reaproveitados com as mais diversas utilidades e em todos os cantos da casa. Vê só:

 

COZINHA

1 – rolhas de cortiça podem ser usadas como isolante térmico, compondo belos apoios para panelas.

2 – restos de barras de jeans também podem ser enrolados formando óptimos porta-copos.

3 – toalhas velhas podem virar pano de chão ou mantas para os bichos de estimação.

4 – reaproveita escovas de dente para fazeres a limpeza de locais de difícil acesso.

 

QUARTO

5 – garrafas de vidro podem ser transformadas em lindas luminárias.

6 – latas de biscoito podem ser transformadas em luminárias ou porta-trecos.

7 – rolos de papelão (de papel higiénico/papel alumínio ou plástico filme) podem ser usados para organizar fios.

8 – caixas de sapato podem ser reaproveitadas para auxiliar-te na organização de gavetas.

9 – caixas de mercado podem ser pintados e usados como estante, gaveta ou armários.

10 – caixotes de madeira também podem ser usados para fazeres mesas de centro, criados-mudos, prateleiras, bases para camas ou sofás, etc.

11 – jeans usados podem ser reaproveitados para fazeres bolsas, pastas, capas de almofada, carteiras e até porta-objetos.

12 – talheres tortos podem ser transformados em bases de inusitados porta-retratos ou ainda, colados na parede e usados para pendurar chaves ou mesmo colares e outras joias.

13 – aquela antiga lista telefónica pode ser colocada de pé sobre uma mesa e, então, teres as suas páginas dobradas ao meio (separa 5 grupos de páginas e dobra um de cada vez, prendendo a ponta da página ao miolo da lista). Assim, formas uma flor com a lista, com espaços para colocares lápis e canetas. Se achares muito alto, corta ao meio e faz dois porta-lápis.

14 – roupas antigas podem ser customizadas com cortes, pedras ou até serem transformadas em novas peças e acessórios, como aventais, bolsas, cachecóis, carteiras.

 

SALA

15 – garrafas de vidro podem ser usadas como vasos para plantas naturais ou artificiais.

16 – fundos de garrafas pet pode ser usados para fazeres singelas cortinas/divisórias.

17 – bolas de ténis com um corte podem ser penduradas na parede e servirem de aparador para chaves, papéis ou toalhinhas.

18 – monitores antigos podem ser customizados e transformados em lindas casas para animais de estimação.

19 – pallets de madeira podem ser aproveitados na fabricação de diversos móveis, seja mantendo o tom rústico ou lixando e pintando. Podem ser transformados mesa, poltrona, sofá, prateleira, porta-bolsa, etc.

20 – rolhas de cortiça podem compor um belo quadro ou encher um belo vaso decorativo.

21 – frascos plásticos de cosméticos ou de produtos de limpeza podem ser cortados e personalizados, tornando-se belos porta-livros, porta-revistas ou porta-guardanapos.

22 – aqueles antigos tubos para armazenar CDs e DVDs podem ser usados para organizares fios ou serem transformados numa linda luminária.

23 – um pneu antigo de bicicleta pode ser transformado num belo relógio de parede.

 

CASA DE BANHO

24 – latas de achocolatado podem ser transformados em belos porta-toalhas para casa de banho.

25 – rolhas de cortiça podem compor um lindo tapete antiderrapante.

26 – CDs e DVDs riscados podem ser picados e usados para decorares bordas de espelhos, entre outros objectos (o efeito criado é multicolorido).

 

QUINTAL

27 – garrafas pet podem ser usadas para fazeres hortas verticais.

28 – pneus antigos também podem ser usados para fazeres hortas.

29 – pneus antigos ainda podem ser aproveitados para fazer depósitos de lixo grandes ou baloiços.

30 – latas de tinta podem ser transformadas depósitos de resícuos ou bancos rústicos.

30 dicas para reaproveitares objectos que iam para o lixo
Não seguro para
"Clique aqui para mostrar
Ambiente  |   FMCG
11/10
0
138

8 maneiras para reutilizares garrafas PET

Garrafas PET estão sempre presentes no dia a dia e são responsáveis por grande parte do volume nos contentores de lixo. Entretanto, reciclar as garrafas PET pode ser uma solução para este problema, além de possibilitar a criação de novos artefactos com o material, uma acção positiva em todos os sentidos. Confere abaixo várias ideias para colocares em prática a reutilização:

 

Slider

1. CORTINA: A dica é fazeres uma cortina com o fundo das garrafas plásticas, o resultado é incrível, já que os fundos das garrafas ficam a parecer flores, com um custo quase zero, tu fazes uma cortina para dividires ambientes, por exemplo, ou apenas para decoração.

2. PUFF: Inspirado neste outro exemplo, podes criar um puff, mas serão necessários outros materiais como a espuma e pedaços de papelão, nada muito difícil de encontrares. O resultado fica demais e o custo de menos.

3. VASO DE FLORES: O acabamento assemelha-se a um vaso de cristal, mas com a vantagem de ser inquebrável e sem custo.

4. VASINHOS FOFOS: Este outro modelo de vasinhos é extremamente fofo e não exige muito trabalho para fazeres também, com bastante imaginação podes pintar nas garrafas cortadas vários desenhos ou bichinhos diferentes.

5. ABAJUR: Este abajur ganhou um novo up depois de decorado com os fundos de garrafa PET, o efeito é sensacional.

6. PORTA JÓIAS: Com um bom acabamento o resultado do porta jóias fica incrível e super útil para quem quer organizar as suas pulseiras, brincos, anéis e colares.

7. HORTA: Utilizando a garrafa inteira, mas com um corte lateral é possível acrescentares terra e fazer um jardim suspenso, desta forma fica muito mais fácil economizares espaço e dinheiro.

8. COBERTURA PARA ESTACIONAMENTO: E que tal fazeres uma cobertura assim? Deve dar um trabalho, mas o resultado é incrível e sem dúvidas económico e sustentável.

1 de 5
  • 8 maneiras para reutilizares garrafas PET - image 1
  • 8 maneiras para reutilizares garrafas PET - image 2
  • 8 maneiras para reutilizares garrafas PET - image 3
  • 8 maneiras para reutilizares garrafas PET - image 4
  • 8 maneiras para reutilizares garrafas PET - image 5
  • 8 maneiras para reutilizares garrafas PET - image 6
  • 8 maneiras para reutilizares garrafas PET - image 7
  • 8 maneiras para reutilizares garrafas PET - image 8
Não seguro para
"Clique aqui para mostrar
Ambiente  |   FMCG
11/10
0
412

Economia sustentável: 5 dicas para guardares dinheiro

Conseguir economizar dinheiro é uma meta de praticamente todas as pessoas. Com isto, são adoptadas algumas mudanças de hábitos de consumo, que ajudam a reduzir os gastos no orçamento mensal. Aliando esta ideia à onda de sustentabilidade, surge um novo conceito: a economia sustentável, que visa economizar, mas, ao mesmo tempo, contribuir para a preservação do meio ambiente.

Confere, a seguir, algumas dicas de como colocares a economia sustentável em prática e começa agora mesmo!

  1. Economia de energia

Esta é uma das acções mais comuns quando se pretende economizar parte do orçamento mensal. Ao mesmo tempo, tu contribuis com o meio ambiente, reduzindo a necessidade de geração de energia.

Algumas atitudes mais comuns incluem: apagar as luzes dos cómodos que não estão a ser utilizados; aproveitar ao máximo a luz natural; evitar demorar durante o banho e acumular mais as roupas na hora de passares e lavar.

  1. Economia de água

Esta também é uma atitude bastante comum que faz parte da economia sustentável. Para economizares água, vale a pena varreres em vez de lavares — passeios e quintais, por exemplo — fechares a torneira enquanto ensaboas as vasilhas e escovas os dentes, gastares menos tempo no banho, aproveitares a água da chuva para lavares áreas externas, entre outras coisas.

  1. Reciclagem e reutilização

Estas atitudes também fazem parte da economia sustentável e podem contribuir bastante para reduzires os gastos no orçamento. Isto pode ser feito com embalagens de vidro, roupas que não se usam há muito tempo, garrafas pet, capas de cd, entre várias outras coisas.

Existem muitos sites que ensinam, de maneira simples, como vários materiais podem ser reciclados e utilizados. Além de teres itens transformados que poderão voltar a ser utilizados, a geração de lixo acaba sendo menor.

  1. Cultivo dos próprios temperos

É possível criares uma mini-horta em casa, mesmo pra quem mora em apartamentos, com alguns temperos. Em pequenos vasos pode-se cultivar pimenta, orégano, cebolinha, salsa e outros tipos de tempero que sejam da tua preferência.

Além de economizares, tu tens a garantia de que estás a consumir itens orgânicos e de qualidade.

  1. Preferência pela bicicleta

Sempre que possível, troca o carro pela bicicleta. Além de poluíres menos o meio ambiente, colaboras com um trânsito menos cheio, economizas com combustível e ainda cuidas da tua saúde.

 

 

 

Economia sustentável: 5 dicas para guardares dinheiro
Não seguro para
"Clique aqui para mostrar
182

Educação financeira infantil: entende como ensinar os teus filhos sobre finanças

A aprendizagem na infância ocorre de forma simples e natural e guiará uma pessoa em todas as escolhas da adolescência e da vida adulta. Sendo assim, uma criança que tenha recebido lições sobre como lidar com o dinheiro terá mais facilidade de ser um adulto capaz de controlar seus gastos, ou seja, um melhor gestor da própria vida financeira.

Por isso, a educação financeira infantil é fundamental! Adoptá-la em casa é uma forma de criares saudáveis hábitos de consumo e manteres distante o consumismo, fonte de futuras angústias – e endividamentos. Acompanha as informações a seguir e entende como ensinares os teus filhos a lidarem com dinheiro de uma forma positiva!

Planeia a educação financeira infantil para ocorrer com naturalidade

O melhor momento para iniciares as crianças no bom uso do dinheiro é aquele no qual elas demonstrarem curiosidade e começarem a fazer perguntas sobre o tema.

Assim, a educação voltada às finanças acontecerá no tempo certo, de forma leve e espontânea, progredindo de forma natural e adequada ao “pequeno aprendiz”.

Mostra que lazer e consumo têem diferenças

É comum as crianças associarem o “sair de casa” ao consumo e este é um factor de risco para a instalação do comportamento consumista. Então, antes de saires para iniciar uma actividade, deixa claro de que tipo ela será: recreativa ou de compras.

Evita misturar ambas: o prazer de passear deve ser separado do acto de consumir. Isto, para evitares que haja distorção no real motivo do consumo, que deve ser ditado, principalmente, pelas necessidades.

Incentiva a percepção de valores

Quando basta a criança manifestar as suas vontades para ter o que quer, ela acaba por não ver os valores nas coisas. Isto porque tudo que for alcançado com muita facilidade a parecerá uma conquista pequena, insignificante.

Então, dá a tua criança a oportunidade de sentir o quanto são valiosas as suas conquistas. Deixa-a merecé-la! Nada de comprares presentes fora de época, apenas porque a criança pediu. Relaciona esforço e recompensa de maneira a agregar valor a todas as coisas, desde a menor delas.

Combina recompensas por tarefas

Uma forma de reunires dois importantes aprendizados, numa só lição, é combinando recompensas com os pequenos. Delega tarefas de acordo com a idade que têem! Eles aprenderão a buscar por meio do trabalho aquilo que querem e a terem autonomia, já que irão gerir o dinheiro ganho – contando, claro, com a tua orientação e ajuda.

Explica que é preciso juntar para, depois, gastar

Nada de antecipações dos valores combinados: tem que haver um dia certo para que as recompensas sejam recebidas pela criança e possam ser gastas. Para este processo ficar ainda mais estimulante e divertido, atribue uma recompensa a cada acção combinada e uma data para o recebimento da soma dos valores obtidos por meio delas.

Esta será uma grande licção de paciência e um importante ensaio da vida financeira adulta!

Acompanha a tua criança nas compras

Com o dinheiro dos “combinados” em mãos, é hora de saíres a campo com o pequeno comprador e aproveitar as oportunidades de ensino que aparecerão.

Permite, neste momento de consumo, que a criança carregue o seu próprio dinheiro, assim ela terá responsabilidade concreta sobre ele. Fornece meios para ela carregar as suas notas e moedas com segurança, a fim de evitares que sejam perdidas – uma carteira ou porta-moedas será ideal para isto.

Antes da aquisição

É óptimo que a criança saia de casa já com foco no que vai comprar, para que não ocorram frustrações. É neste momento de escolher o que será comprado que surgirão as dúvidas sobre o poder de compra de cada moeda. Então, aproveita a oportunidade para aplicares mais esta lição de educação financeira infantil.

Ao realizar as compras

Deixa que a criança pague por aquilo que comprar. Com isto, ela mesma realizará o acto da compra e verá o seu dinheiro sendo convertido em algo pelo qual ansiou.

Isso terá duplo efeito: por um lado, a sensação de ver o dinheiro ir embora, em contrapartida, a satisfação de ter algo novo. Esta dualidade de sentimentos, bem exercitada, aprimorará a capacidade dela fazer escolhas.

Depois das compras

Ao chegares a casa, conversa com a criança sobre como foi a ida às compras. Ouça as impressões dela e usa este momento para, juntos, refletirem a respeito do que viram, fizeram e compraram. Se ela expressar algum arrependimento, usa-o para ressaltares a importância do planeamento.

Ensina a diferença entre querer e precisar

Na hora de pensares junto com a criança o destino que ela dará ao dinheiro que conseguiu, é preciso estabeleceres a diferença entre “o querer” e “o precisar”. Se ela quer, mas não precisa gastar o seu dinheiro em algum item, explica que, por conta disto, faltará recurso para comprar um outro que é necessário.

Se ela insistir, assim mesmo, em fazer a compra, deixa que sinta as consequências: aprender com os próprios erros, quando eles ainda são pequenos e fáceis de reverter, é bastante eficaz!

Faz as crianças entenderem os custos domésticos

É mais fácil ensinar a uma criança como economizar água e luz quando ela passa a entender, efectivamente, que o dinheiro gasto com o pagamento de contas altas poderia ser utilizado numa outra área.

Mostra aos teus filhos que os recursos de casa, quando utilizados sem levar em conta a economia, produzem contas que reduzem a renda disponível para passeios e uma festa de aniversário, por exemplo. Conversa, neste momento, também, sobre a importância da preservação dos recursos naturais, dando iníco ao ensino sobre a sustentabilidade.

Deixa a criança saber sobre a vida financeira da família

Dar à criança uma pequena noção do momento económico que a família está a viver e dá as tuas perspectivas de progresso financeiro, é uma maneira de engajá-la na tarefa de fazer bom uso dos recursos do lar e dar valor a sua utilização.

Fazer isto ajuda, ainda, a explicar os motivos que levam os pais a fazerem determinadas escolhas e a recusarem os seus pedidos fora da programação. Isto é producente, também, sob mais um aspecto: leva ao desenvolvimento de um sentimento de participação activa na causa familiar.

A educação financeira infantil é uma caminhada longa e produtiva, feita de pequenos passos a dar junto com as tuas crianças. Então, fica atento às possibilidades, entre elas a de enxergares a sua própria relação com o dinheiro e os seus hábitos de consumo de uma maneira renovada. Lembra-te que ao ensinares pelo exemplo é, sempre, o método mais eficaz com as crianças!

 

 

 

Educação financeira infantil: entende como ensinar os teus filhos sobre finanças
Não seguro para
"Clique aqui para mostrar
152

8 frutas ricas em quantidade de água

Que a água é a maravilha do mundo e faz super bem para o corpo, todo gente sabe.

A água hidrata, melhora a pele, o cabelo, protege os dentes, faz o intestino e os rins funcionarem perfeitamente, enfim, são muitos os benefícios. Mas para que eles sejam sentidos pelo teu corpo é necessário beberes bastante água.

Neste momento, tu resolves analisar o teu dia e te lembras que até andaste para cima e para baixo com uma garrafinha de água, mas ela foi só um acessório, porque percebeste que deste apenas um golinho ou outro. Quem nunca? Isto não quer dizer que não tenhas ingerido a quantidade necessária por dia.

Aliás, a quantidade correcta varia de acordo com a necessidade/rotina de cada pessoa, ou seja, aquela história de 2 litros ou 8 copos diários não valem para toda a gente, certo?

Se tu colocas frutas e vegetais na tua alimentação, estás a ingerir uma boa quantidade de água. Uma das óptimas dicas para colocares na tua rotina são:

Slider

1. MELANCIA: alto teor de água e rica fonte de muitos minerais.

2. PAPAIA: o queridinho do café da manhã.

3. MAÇÃ: benefícios para os dentes.

4. CEREJA: óptima para memória.

5. MELÃO: usado para diversas dietas, hidrata o teu corpo e é óptimo para uma noite de sono tranquila.

6. LARANJA: fornece energia e contém cerca de 50 calorias por 100 gramas de consumo.

7. LIMÃO: evita resfriados, além de possuir grande quantidade de água.

8) MORANGO: cheio de vitaminas, possui manganês, potássio, magnésio, vitaminas do complexo B, C e vitamina K.

1 de 5
  • 8 frutas ricas em quantidade de água - image 1
  • 8 frutas ricas em quantidade de água - image 2
  • 8 frutas ricas em quantidade de água - image 3
  • 8 frutas ricas em quantidade de água - image 4
  • 8 frutas ricas em quantidade de água - image 5
  • 8 frutas ricas em quantidade de água - image 6
  • 8 frutas ricas em quantidade de água - image 7
  • 8 frutas ricas em quantidade de água - image 8
Não seguro para
"Clique aqui para mostrar
469

Nove dicas para economizares dinheiro no teu dia a dia

Hoje, vais conferir 9 dicas para economizares dinheiro na tua rotina e garantires um trocados livres a mais, no final do mês. São dicas tranquilas. Testa e diga-nos se algum destes tópicos, ou todos, ajudaram-te a economizar.

  1. Anota tudo o que gastas no teu dia

Sim, tudo, não deixes passar nada. Tem sempre contigo uma agenda ou o próprio bloco de notas do celular. Separa todos os teus gastos, escreve qual foi o cartão usaste, se foi pago em dinheiro vivo, débito ou crédito, se foi em prestações, tudo mesmo.

No primeiro momento vais te chocar, pois num único dia a gente consegue gastar muito com o almoço, imprevistos, um doce no final do dia, uma coisa para casa que acreditavas precisar e etc.

  1. Adia grandes compras

A gente sempre acha que precisa de um produto e já sai para comprar, não consultamos, não pensamos em outras alternativas, apenas achamos que é uma necessidade e pagamos muitas vezes um preço alto.

  1. Dia “Zero”

Escolhe um dia da semana para ser o teu dia zero em gastos, não abrir a carteira significa economia garantida. Organiza no calendário um dia por semana e cumpre esta meta.

  1. O salário caiu, paga!

Coloca todas as tuas contas fixas para o dia seguinte do teu pagamento, além de evitares atrasos, consegues observar o que sobra para as demais despesas.

  1. Em casa mesmo

Chama os teus amigos para irem a tua casa como alternativa para aquele bar. Tu mesmo cozinhas, e toda a gente contribui com algo e o evento sai muito mais barato do que ires a um restaurante, ou bar, e vamos confessar né, é muitas vezes mais agradável

  1. A famosa marmita

Por que não levares comida de casa para o trabalho? Comer fora todos os dias sai muito caro. Levares comida de casa muitas vezes é uma alternativa saudável para o teu corpo e para o teu bolso.

  1. Lista de compras

Quando fores ao bazar ou supermercado faz sempre uma lista com tudo o que verdadeiramente necessitas e não fujas disto. Pesquisa possíveis descontos em produtos também.

Outra coisa: essa lista de compras serve também para quando fores comprar as tuas roupas. Dá uma olhada do que tens no guarda-roupa e compra apenas aquilo que precisas.

  1. Emprestado não sai caro

Não tens roupa para uma festa, e já queres comprar algo novo para teres um único look e usares apenas num dia. Que tal pedires emprestado? Sempre temos um amigo, parente, alguém que nos possa ajudar.

  1. Lazer de graça

Existem vários eventos gratuitos nas nossas cidades, peças de teatro, exposições, sessões de cinema, programas ao ar livre. É só pesquisares bem e encontras o lazer ideal para ti.

 

Nove dicas para economizares dinheiro no teu dia a dia
Não seguro para
"Clique aqui para mostrar
193

Como te comportares numa entrevista de emprego?

A entrevista de emprego pode mexer com as emoções do candidato, sobretudo daqueles que buscam um trabalho pela primeira vez.

Ansiedade, nervosismo e insegurança são apenas alguns dos sentimentos que surgem neste momento. Mas é importante não deixares que eles transpareçam para o entrevistador.

Muitas vezes, é justamente na entrevista de emprego que alguns candidatos são eliminados e outros seleccionados. Por isso, é fundamental te preparares antes de passares por este importante momento. Afinal, a forma como o candidato se comporta diz muito sobre sua personalidade, seriedade e comprometimento.

Sendo assim, preparamos este post para apresentar algumas dicas sobre como te deves comportar na entrevista de emprego. Controlando a ansiedade e seguindo essas recomendações, certamente te destacarás entre os demais candidatos.

  1. Demonstra interesse pela empresa

O primeiro passo para te dares bem na entrevista de emprego começa antes mesmo do encontro com o entrevistador. É importante pesquisares sobre a organização, afinal, este conhecimento prévio ajuda a evitares gafes durante a conversa.

Além disso, procura manifestar admiração e vontade de fazeres parte do grupo. Mas utiliza o bom senso para evitares que a tua atitude seja compreendida como bajulação.

  1. Cabeça erguida, olho no olho e simpatia

Durante uma entrevista de emprego, o teu interlocutor avaliará não apenas as tuas respostas, mas a forma como te portas. Por isso, é importante sustentares uma postura confiante.

Ou seja, mantém a cabeça erguida e responde às perguntas olhando no olho do entrevistador. Nada de ficares a olhar para baixo, pois isto indica insegurança.

Além disso, é fundamental manteres a cordialidade durante a conversa. Utiliza a linguagem formal, livre de gírias e palavrões. Mas não deixes que esta formalidade toda te faça parecer antipático.

Sorri ao entrares na sala e ao cumprimentares o entrevistador. Demonstra interesse no que ele fala, entusiasmo pela oportunidade e seja educado ao responderes as perguntas.

  1. Cultiva uma boa aparência e leve o necessário

A tua aparência é a primeira coisa que alguém irá notar. Numa entrevista de emprego não será diferente. Procura, portanto, preservar um aspecto de seriedade e comprometimento. Sendo assim, a escolha das roupas deve ser cuidadosa.

Dependendo do cargo, talvez seja necessário te apresentares com um traje social. Isso tu irás descobrir ao pesquisares sobre a empresa ou no próprio convite para a entrevista.

Mas, se o tipo de traje adequado não estiver claro, o importante é usares o bom senso. Foge de roupas informais e dá preferência a peças que transmitam mais sobriedade.

Além disso, não te esqueças de levar, numa pasta ou na bolsa, uma cópia do teu currículo. Isto vale mesmo que já o tenha enviado por e-mail à empresa. Por precaução, leva também uma caneta. Pode ser que nada disto seja necessário, mas é melhor te prevenires.

  1. Dá o devido destaque às tuas qualidades

O mais comum na entrevista de emprego é que o entrevistador queira saber mais sobre ti. Ele provavelmente já leu o teu currículo, mas não custa nada lembrá-lo das tuas experiências. Começa por falar sobre a tua formação e dos trabalhos anteriores.

Conta ao entrevistador o que aprendeste com as tuas experiências, as habilidades que desenvolveste e os sucessos que obtiveste.

Se estás a procura do primeiro trabalho, foca-te em falar sobre a tua formação. Inclui os cursos que tenhas feito e evidencia o teu interesse em te aperfeiçoares profissionalmente.

  1. Transforma defeitos em oportunidades

Alguns entrevistadores podem questionar sobre os teus defeitos. Esta é uma pergunta capciosa e muito difícil de responder. E há candidatos que disfarçam as suas falhas citando uma qualidade. Por exemplo, aqueles que dizem que são muito perfeccionistas.

Esta não é a resposta que o teu interlocutor quer ouvir na entrevista de emprego.

O ideal é reconheceres alguma fraqueza, mas transformar a resposta na oportunidade de demonstrares interesse em melhorar. Tu podes dizer, por exemplo, que o teu defeito é a falta de habilidade em determinada área. No entanto, tens estudado sobre o assunto e procuras formas de te aprimorares.

  1. Valoriza o teu potencial

Ao responderes as perguntas na entrevista de emprego, procura ressaltar todo o teu valor. Retoma as tuas experiências e a tua formação profissional para ilustrares as tuas habilidades e destacares a forma como poderás contribuir para o crescimento da empresa.

É importante não te mostrares apenas como alguém interessado no salário. Mais do que isso, é fundamental evidenciares o teu interesse em contribuíres com a organização, além de destacares como o cargo te oferecerá a oportunidade de cresceres profissionalmente.

  1. Diz sempre a verdade

Nunca mintas durante uma entrevista de emprego. Jamais faças o teu currículo parecer maior do que realmente é. E, principalmente, não digas ao entrevistador que possuis qualidades e habilidades que, de facto, não tens.

Mentir na entrevista de emprego é um dos piores erros de quem procura um trabalho. Isto porque, mais cedo ou mais tarde, essa mentira será descoberta. Pode ser numa fase seguinte no próprio processo selectivo ou, pior, depois da contratação.

Portanto, ao te veres diante de um requisito que não atendas, diz a verdade. Deixa explícita a tua vontade de aprenderes e coloca-te à disposição da empresa.

 

Como te comportares numa entrevista de emprego?
Não seguro para
"Clique aqui para mostrar
585