A necessidade do novo ‘LOCAL’ no Marketing de hoje

A dias atrás participei de dois eventos organizados pelo Mobile Monday e outro pelo Espaço de Inovação da UEM, o convidado era Leo Burd um expert e pesquisador do MIT na área de ICT4D. No seu discurso Leo falou algo interessante e que muitos de nós vive e é o seguinte: É mais fácil saber o que está acontecendo na cidade do que o que está acontecendo no nosso quarteirão ou outra rua da esquina. Este é um dos tantos motivos que o levou e leva a desenhar soluções móveis sociais viradas para as comunidades locais.

A realidade acima é patente no conceito do LOCAL no marketing de hoje. Algumas marcas tem investido no Marketing e o seu amor pelo LOCAL é inegociável (Eu gosto), no entanto o LOCAL de 5 ou 10 anos atrás já não é o de hoje. Pegando uma parte do discurso do Leo ‘É mais fácil saber o que está acontecendo na cidade do que no seu quarteirão.’ tenho  a dizer que no Marketing há uma inversão de cenários, hoje é mais fácil gostar de uma marca que investe no LOCAL do meu quarteirão do que no LOCAL da minha cidade, quando falo de quarteirão ou cidade quero que fique claro que estamos a falar de alcance-interesse (Não basta alcançar é preciso que as pessoas se interessem).

A cada dia que passa, no marketing o interesse do consumidor pela cidade vai diminuindo e o interesse pelo quarteirão vai aumentando, isso pode ser visto nas redes sociais, onde no início aceitava-se tudo e todos para ser amigo e likes eram distribuídos em forma de chuva das cheias de janeiro em Moçambique. Hoje mesmo para aceitar o pedido de amizade do meu tio há uns 4 minutos de reflexão de prós e contras. As marcas não fogem a esse filtro e são desafiadas a estudar e entender essas especificidades.

Então surge aqui  a necessidade de incrementar no conservadorismo e vício pela história/passado (DNA do antigo LOCAL) ao novo regional e instantâneo (DNA do novo LOCAL), os seguintes aspectos:

  • Respeite a cultura e os princípios locais, mas, não tenha medo de quebrá-los de vez em quando.
  • Aquilo que você pensa que é não é, aquilo que os consumidores falam e pensam é o que é.
  • Não associe sua marca ao que fez sucesso a 5 anos atrás apenas, mas também, ao que fez sucesso ontem.
  • O ROI do marketing já não é monetário e nem é mensal ou anual, o novo ROI é intangível chama-se: Defensores da sua marca.
  • A história já não está mais para servir o Marketing, mas sim os #Trends que são criados diariamente.
  • Faça para cada evento ou fenômeno uma campanha como resposta ou intervenção positiva (Um mundo melhor).
  • As agências de publicidade deixam de ser intermediárias e passam a ser o primeiro cliente da marca que as contrata.
  • O marketing já não é uma história de amor, o marketing é uma história de concorrência e impacto.
A necessidade do novo ‘LOCAL’ no Marketing de hoje
Não seguro para
"Clique aqui para mostrar
565