Pandinha
Pandinha
0 crédito
0
crédito
47
Publicar

Publicado por Pandinha


Dispositivos compatíveis com o iOS 10 e o macOS Sierra (10.12)

Sempre que a Apple lança uma nova versão dos seus sistemas operacionais, vem a pergunta: será que eles serão compatíveis com o meu iPad, iPhone, iPod touch e/ou Mac? Sem mais delongas, vê abaixo a lista de compatibilidade do iOS 10 e do macOS Sierra (10.12):

iPads

  • iPad Pro de 12,9 polegadas
  • iPad Pro de 9,7 polegadas
  • iPad Air 2
  • iPad Air
  • iPad de quarta geração
  • iPad de terceira geração
  • iPad 2
  • iPad mini 4
  • iPad mini 3
  • iPad mini 2
  • iPad mini

iPhones

  • iPhone 6s
  • iPhone 6s Plus
  • iPhone 6
  • iPhone 6 Plus
  • iPhone SE
  • iPhone 5s
  • iPhone 5c
  • iPhone 5

iPods touch

  • iPod touch de sexta geração
  • iPod touch de quinta geração

macOS Sierra (10.12)

 

13-macos01

  • MacBook: fim de 2009 ou superior
  • MacBook Air: 2010 ou superior
  • MacBook Pro: 2010 ou superior
  • Mac mini: 2010 ou superior
  • iMac: fim de 2009 ou superior
  • Mac Pro: 2010 or superior

 

Tanto no iOS quanto no macOS a Apple abandonou alguns dispositivos, mas nada tão grave assim e que não seja justificado por alguns dos novos recursos que foram incorporados nos sistemas. De um modo geral, a empresa ainda continua oferecendo suporte/atualização para dispositivos “bem antigos”, lançados há até 6-7 anos. Já sobre o watchOS 3 e o tvOS 10 não há muito o que falar, já que há apenas uma geração de relógio e de Apple TV (quarta geração) compatíveis com os respectivos sistemas.

fonte: https://macmagazine.com.br

Dispositivos compatíveis com o iOS 10 e o macOS Sierra (10.12)
Não seguro para
"Clique aqui para mostrar
789

Aplicativos nativos finalmente poderão ser deletados no iOS 10!

Apple confirmou que certos aplicativos nativos poderão ser excluídos a partir do iOS 10!

Os aplicativos que já estão listados na App Store são: Bolsa (Stocks), Buscar Meus Amigos (Find My Friends), Bússola (Compass), Calculadora (Calculator), Calendário (Calendar), Casa (Home), Contatos (Contacts), Dicas (Tips), FaceTime, Gravador (Recorder), iCloud Drive, iTunes Store, Lembretes (Reminders), Mail, Mapas (Maps), Música (Music), News, Notas (Notes), Podcasts, Tempo (Weather), Vídeos e Watch.

Quem é desenvolvedor já pode fazer a atualização para o iOS 10 e remover/reinstalar os aplicativos nativos como lhe aprouver. Entretanto, a nota oficial adverte que, ao remover os aplicativos, as informações guardadas neles serão deletadas; widgets na Central de Notificações também não aparecerão mais e muitas integrações (como por exemplo, com o CarPlay ou com o Apple Watch) serão perdidas, é claro. Já o aplicativo Contatos poderá ser removido e, ainda assim, os contatos poderão ser visualizados no app Telefone.

A novidade é realmente ótima, mas se achavas que toda essa lista tomava muito espaço no teu aparelho, ficarás feliz (ou não) em saber que todos estes aplicativos, juntos, não chegam nem a 150MB. Ainda assim, ter a opção é sempre melhor.

fonte: https://macmagazine.com.br

Aplicativos nativos finalmente poderão ser deletados no iOS 10!
Não seguro para
"Clique aqui para mostrar
594

MacMagazine testa compressão de imagens em apps de mensagens

Geralmente temos uma foto magnífica em altíssima resolução tirada com a nossa câmera DSLR de 258 megapixels e, naturalmente, queremos a todos os nossos amigos. O problema é que o peso da dita cuja em megabytes beira os três dígitos e ultrapassa o socialmente aceitável e fisicamente possível dos mensageiros instantâneos.

A intenção da MacMagazine, foi reunir os principais aplicativos e serviços de mensagens instantâneas — MensagensWhatsAppTelegramFacebook MessengerSkype e, como bônus, a DM do Twitter — e testar suas capacidades compressoras com uma única foto em alta resolução. Analisar o tamanho, a resolução e a qualidade do resultado para avaliar quem se saía melhor nesta tarefa crucial em tempos de internet limitada.

A foto enviada em todos os serviços foi esta aqui. É um JPEG de 2,3MB, com dimensões de 5344×3006 pixels. Os resultados são os que seguem:

Screen Shot 2016-06-09 at 11.22.25 AM

Como se pode ver, não tiveram aqui um vencedor claro. Alguns mensageiros preferem comprimir bastante suas imagens para economizar a banda dos usuários e, obviamente, seus próprios servidores, enquanto outros seguem a rota de enviar o arquivo original sem (ou com muito poucas) compressões — tudo vai depender, então, da necessidade do usuário, como sempre.

 

fonte: https://macmagazine.com.br/

 

MacMagazine testa compressão de imagens em apps de mensagens
Não seguro para
"Clique aqui para mostrar
1k

Ciclo de inovação de iPhones será de 3 em 3 anos

Os rumores envolvendo o iPhone estão mais sólidos do que nunca. A esta altura do campeonato, nós somente seremos pegos de surpresa se tudo o que ouvimos até aqui estiver errado. Por enquanto, nossa posição é ter como verdade que realmente a saída de 3,5mm para fones de ouvido não existirá mais no próximo iPhone e que as mudanças drásticas para o aparelho ficarão para 2017. Caso isso realmente aconteça, veremos um paradigma a ser quebrado no que diz respeito à estratégia de inovação.

Até hoje, vimos grandes novidades surgirem no iPhone apenas a cada dois anos e, segundo o jornal Nikkei, o padrão a ser adotado pela empresa daqui em diante será a cada três anos. De acordo com o relato, existem dois motivos principais para que isso aconteça.

Essa manobra é principalmente devido ao pouco espaço que existe para grandes melhorias nas funções dos smartphones. Um mercado em desaceleração é outro factor.

O iPhone que será anunciado provavelmente no terceiro trimestre será quase idêntico ao 6/6s, trazendo pequenas melhorias na qualidade de fotos, na resistência à água e na bateria.

Se já está quase estabelecido que o design o “iPhone 7” (se assim for chamado) não terá nada de muito significativo, os rumores acerca das suas especificações ainda estão a ser gerados. Um analista da IHS publicou em uma rede social chinesa que, de acordo com uma rede de fornecimento, os aparelhos prestes a serem lançados iniciarão com a capacidade de 32GB (por US$199 com contracto). Isto nos leva a concluir que este seria o modelo de entrada, descartando a opção de 16GB.

Antes de haver muito barulho e comemoração, é preciso dizer que esta afirmação vai totalmente contra à de Steve Hemmerstoffer, que mostrou que a opção de 16GB ainda estaria entre nós este ano. A publicação também nos revela que os aparelhos viriam com 2GB de RAM, não explicitando se valerá também para o modelo de 5,5″ — que, segundo um analista do KGI Securities informou neste mês, viria com 3GB.

Rumor ou não, em tempos de câmeras com resolução 4K já não é preciso dizer que meros 16GB não dão nem para o começo.

 

fonte: https://macmagazine.com.br

Ciclo de inovação de iPhones será de 3 em 3 anos
Não seguro para
"Clique aqui para mostrar
745

Apple lançará SDK da Siri

A apple está mais que ciente de todas aquelas críticas feitas à Siri, dizendo que a assistente basicamente parou no tempo e se deixou ultrapassar por concorrentes mais capazes. The Information, relatou que a multinacional irá acabar com todo esse estigma em menos de três semanas — mais precisamente, na WWDC 2016.

A reportagem obteve informações de fontes próximas do assunto, que garantem: no próximo evento da Maçã, será lançada um SDK para a Siri, permitindo que desenvolvedores criem interações próprias com a assistente e expandam significativamente sua funcionalidade, o que já acontece com duas das suas concorrentes mais populares: a Cortana, da Microsoft, e a Alexa, da Amazon.

Segundo as fontes, foram anos de discussão em Cupertino para resolver qual seria a melhor forma de abrir a Siri para a comunidade de desenvolvedores, e eles finalmente chegaram a um acordo, que será testemunhado pelo mundo já no dia 13 de junho.

E não é só isso! Numa revelação muito interessante, a reportagem afirma que a Apple dará um passo além e lançará quem sabe já na WWDC um alto-falante Siri-cêntrico, nos moldes do Amazon Echo e do recém-anunciado Google Home. As fontes informam que a Maçã já estaria trabalhando nesse novo produto desde antes da apresentação do Echo, em meados de 2015, e seria um aparelho totalmente conectado com os serviços existentes da Apple, apresentando integração não só com a Siri, mas também com o HomeKit e o AirPlay, por exemplo.

Ou seja, estamos falando de um produto que seria uma espécie de central de comandos da casa moderna, tomando ordens pela Siri de qualquer lugar e ativando/pedindo/registrando qualquer tipo de coisa — mais ainda do que o normal, considerando a supracitada abertura da assistente. Se eu pareço animado com as possibilidades, é porque eu realmente estou.

 

fonte: https://macmagazine.com.br

Apple lançará SDK da Siri
Não seguro para
"Clique aqui para mostrar
1k

Prancha de surf ultra-tecnológica

A empresa sul-coreana Samsung, patrocinadora de Gabriel Medina e do circuito mundial, lançou uma prancha ultra-tecnológica com celular acoplado. Pelo o que mostra no vídeo da propaganda, a prancha foi construída em parte pelo shaper de Medina, Johnny Cabianca, e seria possível receber mensagens e acessar a internet de dentro da água. Será que realmente chegamos a este ponto da tecnologia? Ou será que em breve eles irão aparecer com alguma daquelas pegadinhas de publicitário?

Não sabemos ainda. Mas se isso for realmente um produto a ser colocado no mercado, quanto ele custaria? E será que teríamos muitos compradores em potencial ?

Surfar sempre foi um momento de puro prazer e relaxamento. Um momento pleno de conexão com a natureza. Nem mesmo os lineups mais tumultuados de hoje em dia conseguiram acabar com a pura expressão da arte e beleza do surf. Da relação homem versus as forças da natureza. No momento que estás na onda, és só tu e a energia dela. Será mesmo que precisamos mudar isso de forma tão brutal?

É mesmo preciso colocar ‘mensagens’, ‘comentários’, ‘pessoas’ no meio de uma das poucas relações genuínas que ainda temos com a natureza? Não sei. Ainda não dá para saber quais as reais intenções da empresa com seu novo produto. Ainda não dá para saber se os consumidores realmente se interessariam por ele. Mas o que dá para sentir é um medo muito grande de que toda essa tecnologia nos engula.

 

fonte: http://www.redbull.com/

Não seguro para
"Clique aqui para mostrar
695

Instagram lança actualização nos seus aplicativos

O Instagram lançou ontem, 11 de Maio de 2016,  uma atualização nos seus aplicativos que marca a introdução de um visual totalmente novo para a rede social, atualizando tudo, desde a interface do usuário até o ícone — sim, a famosa polaróide ultra-esqueumorfizada está morta e foi substituída por algo bem mais contemporâneo.

screen1136x1136

O novo ícone — que, como era de se esperar, já está despertando todo tipo de reacção exageradamente furiosa na internet — substitui o clima hipster, oitentista do antigo por uma construção vibrante e bem simplificada que não se destaca, para o bem e para o mal, na maré de ícones minimalistas que já viraram padrão em nossas telas iniciais. Faz sentido, considerando que o Instagram há muito tempo deixou de ser uma rede social de nicho, centrada em filtros nostálgicos, para se tornar uma mega-potência das sociedades virtuais mainstream.

Acompanhando o novo ícone, a interface do aplicativo (e do site) também foi atualizada e bastante minimalizada: o característico azul de outrora foi substituído por um ambiente majoritariamente branco e totalmente monocromático, com o claro objetivo de dar destaque máximo às fotos e aos vídeos — que são, afinal, o epicentro de tudo no Instagram. Esta nova interface, inclusive, já estava a ser testada há algumas semanas.

Os outros aplicativos do Instagram — Hyperlapse, Layout e Boomerang — também tiveram seus ícones atualizados e agora formam uma bem-vinda unidade com a cara do app principal. Suas interfaces, por outro lado, ainda ostentam o look antigo, mas certamente serão atualizadas em breve.

Screen Shot 2016-05-11 at 6.35.50 PM

fonte: https://macmagazine.com.br

Instagram lança actualização nos seus aplicativos
Não seguro para
"Clique aqui para mostrar
558

Nova versão de testes do Android N

Já é recorrente todos os anos, a apresentação de uma nova versão de Android e o ano de 2016 é a vez do Android N.

A primeira versão de testes do Android N surpreendeu todos pela forma que foi anunciada. Fora da conferência I/O, onde normalmente é dada a conhecer, a Google lançou para os Nexus a primeira versão de testes do Android N. As novidades apresentadas na altura mostraram que o N é a continuação do que a Google vem a desenvolver para o Android. Mantém-se assim o desejo de continuar com este projecto tendo resultados claro, que a segunda versão de testes mostra que os trabalhos estão a seguir na direcção certa e que há novidades a caminho.

lilireviews-android-n-1-1024x576

Todos os lançamentos dos fabricantes mundiais contam sempre com dois tipos de coisas: correcção de problemas e novidades tecnológicas. Relativamente ao N, para além das habituais melhorias e correcção de bugs, como os associados às redes sem fios e às respostas instantâneas, a Google tem algumas novidades especialmente de uma nova API.

Dado pelo código de nome Vulcan, é uma nova API de renderização 3D que a Google ajudou a desenvolver. Destina-se a fornecer aos programadores controlo explícito e baixo overhead do GPU, e aumentar de forma significativa a performance de aplicações mais exigentes. A redução de consumos de recursos do CPU, provocada pelo Vulkan resulta numa melhor performance no geral.

lilireviews-android-n-3-1024x576

Outras novidades concentram-se no Launcher e nos Emoji. As aplicações podem agora definir atalhos que vão poder ser vistos pelos utilizadores nos launchers e que vão permitir executar tarefas directas dentro das aplicações. Foram introduzidas também novos emojis, design-breaking aproximando-se dos emojis mais humanizados. Os programadores podem usá-los já nas suas aplicações. Passam a existir emojis com variações de tom de pele e novo glyphs, como o bacon, a selfie e o face palm.

Com um programa de testes a decorrer, a Google espera recolher o máximo de informação sobre esta nova versão e como a pode melhorar, corrigindo falhas e outros bugs. Como a própria comunidade de Android incentiva, é possível descarregar já as imagens oficiais ou esperar que a actualização OTA.

 

fonte: http://www.lilireviews.com

Nova versão de testes do Android N
Não seguro para
"Clique aqui para mostrar
447

iOS 9.3.1 está agora disponível!

A atualização está disponível tanto pelo próprio aparelho (Ajustes » Geral » Atualização de Software) quanto pelo iTunes (basta plugar o dispositivo no computador e abrir o iTunes para que um aviso sobre a atualização apareça).

O bug dos links parecia ter relação com o aplicativo Booking.com e o recurso links universais. Sabes quando abres um link do Booking.com e, em vez de ele abrir no navegador, és levado para dentro da app? Esse é o recurso links universais. O problema é que a base de sites associados (que leva um determinado link a abrir dentro do app) do Booking.com estava gigante, o que causava uma sobrecarga no recurso que deixava de analisar o conteúdo do link e, consequentemente, causava o bug.

Esse problema, porém, não era uma particularidade do Booking.com; outros apps — como o Wikipedia Mobile, só para citar mais um — também apresentavam o bug no arquivo de sites associados.

Ambos correram para corrigir esse defeito mas, mesmo excluindo os app e reinstalando-os, usuários continuaram com dificuldades por conta do cache do próprio iOS. Até pintaram por aí meios alternativos de forçar uma limpeza de cache do iOS.

 

fonte: https://macmagazine.com.br

iOS 9.3.1 está agora disponível!
Não seguro para
"Clique aqui para mostrar
392

LINHA XPERIA Z SERÁ DESCONTINUADA

A Sony tem um tanto de celulares “Z”. Começando pelo original Xperia Z1 em 2013 e terminando com os atuais Z5, Z5 Compact e Z5 Premium. A empresa lançou mais de dois celulares dessa linha por ano, a maior parte deles sendo modelos top de linha, mas agora parece que a gigante japonesa quer finalizar a série.

Quando perguntado se veríamos um novo Xperia Z, o gerente de marketing da Sony Mobile disse a uSwitch que “eu não posso comentar no futuro, mas nós não lançaremos um Z6″. Ele então reiterou a declaração e disse que a Sony estaria “entrando em um novo estágio, com a série Xperia X”.

No MWC(Mobile World Congress), a série X foi última linha de dispositivos Sony a ser apresentada. Eles não são radicalmente diferentes da linha Z, mas tiveram o design refinado, deixando-o mais metalizado, especialmente o modelo X Performance, que é o topo de linha. Esse parece substituir completamente a linha Z, já que possui especificações como um Snapdragon 820 e 4GB de RAM.

É difícil prever se trocar as letras de sua série fará com que a Sony mantenha o gás no mercado mobile. Mas ainda assim, é um sinal de que a empresa está repensando a sua estratégia de produtos. Isso pode significar um ciclo de lançamentos mais longo ou então mais investimento em marketing, especialmente em lugares em que as vendas estão baixas.

 

fonte: http://www.zoomdigital.com.br

LINHA XPERIA Z SERÁ DESCONTINUADA
Não seguro para
"Clique aqui para mostrar
593