Dicas para escolheres o a formação superior ideal

O último ano do Ensino Médio é uma das etapas mais importantes da vida de um estudante. É sinal de que o exames aproximam-se e, com eles, a oportunidade de tomar decisões que poderão afetar todo o seu futuro.

Este momento pode ser tão empolgante quanto assustador, afinal, tens uma enorme responsabilidade em tuas mãos. Se chegaste nesta etapa sentindo-te perdido, sem saber o que queres e muito menos como decidires qual curso superior fazer.

Neste artigo, te apresentaremos 6 dicas para ajudar-te a fazer uma auto-avaliação, pesquisar melhor sobre as possibilidades disponíveis e descobrires qual é curso ideal para ti.

 

1. Analisa as tuas preferências

O primeiro passo para guiar a tua decisão é refletires sobre quais são as áreas que mais gostas. Pensa nas disciplinas que fazes atualmente: tu é do grupo dos que adoram Matemática? És um grande apreciador das aulas de História? Contas os dias para treinares as tuas habilidades nas aulas de Inglês ou Espanhol?

A partir desta análise, conseguirás saber, ao menos, qual grande área do conhecimento como as ciências humanas, exatas, biológicas, sociais ou da linguagem, encaixam-se melhor com o teu perfil pessoal. Com isto bem definido, conseguirás, no mínimo, eliminar muitas possibilidades e direcionares melhor as tuas opções.

 

2. Avalia as tuas habilidades

Identificar tuas habilidades pessoais é uma etapa tão importante quanto descobrires quais são as tuas preferências. Na hora de fazeres a “sondagem” dos cursos de licenciatura, é preciso ir além do gosto pessoal: deves considerar quais são os teus talentos, aquilo fazes bem, tuas características positivas e também as negativas, afinal de contas, o ideal é investir nos teus pontos fortes.

Na maioria das vezes, as habilidades pessoais coincidem com as nossas preferências, mas nem sempre é assim. Pode acontecer que gostes das aulas práticas de Química, por exemplo, mas tens bastante dificuldade para lidar com as fórmulas e cálculos.

Neste momento, deves pensar bem se não vale mais a pena dedicares-te a uma área que tenhas mais facilidade e, é claro, que também te dê prazer.

 

3. Pensa nas tuas expectativas e prioridades

Outro ponto importante a ser considerado na hora da escolha do curso de licenciatura é o que planeaste para o teu futuro. Para isto, é importante identificares quais são as tuas expectativas de vida e o que tens como prioridade não só no presente, mas também para o futuro.

Um bom exercício para obteres estas respostas é te questionares sobre qual é o padrão de vida que desejas ter. Pretendes ganhar dinheiro e desfrutar de uma vida luxuosa? Ou te importas pouco com bens materiais e desejas apenas teres conforto e alguma estabilidade? Estás disposto a sacrificar as tuas preferências pessoais por uma carreira com maior retorno financeiro?

É necessário lembrar que, enquanto algumas profissões são mais valorizadas no mercado e pagam salários mais altos, outras têm rotinas mais tranquilas e flexíveis.

 

4. Conhece a fundo cada curso

Neste ponto, já deves ter selecionado pelo menos algumas opções de cursos de licenciatura, correcto? Então, chegou a hora de tirares o foco de ti mesmo e estudares cada uma das possibilidades de forma prática.

A internet está repleta de informações sobre os mais diversos cursos, basta uma boa pesquisa nos grandes buscadores para encontrares sites e blogs com detalhes de cada um deles, como a duração, as áreas de atuação e a grade curricular.

Outra boa maneira de saberes mais sobre os cursos que desejas fazer é participando das feiras de profissões que são promovidas por algumas instituições de ensino. Neste tipo de evento, é possível assistires palestras ministradas pelos coordenadores e professores dos cursos em questão, conheceres mais sobre a abordagem da instituição e tirares dúvidas diretamente com eles.

 

5. Estuda o mercado de trabalho

Como mencionamos nos tópicos anteriores, a escolha do curso ideal não se baseia simplesmente em gosto pessoal. As questões práticas também devem ser consideradas, e a situação do mercado de trabalho é um ponto que tem bastante peso.

A internet também é uma boa aliada para descobrires como anda o mercado, qual é a demanda por profissionais, a média de horas trabalhadas e a faixa salarial, por exemplo.

Você também pode conversar com parentes e conhecidos que já actuam na área para descobrires mais sobre o dia a dia da profissão, quais são as vantagens e os principais desafios, tanto para quem está no início da carreira quanto para aqueles que já estão consolidados profissionalmente.

 

6. Faz testes vocacionais

Se chegaste até aqui e ainda não conseguiste tomar uma decisão sobre o melhor curso de superior para ti, nossa dica final é procurares um bom teste vocacional para auxiliar-te a ter mais autoconhecimento.

Existem inúmeras opções de testes vocacionais, muitos deles disponibilizados gratuitamente na internet ou até mesmo pelas instituições de ensino. Faz uma pesquisa em sites confiáveis e conversa e pede a orientação da equipe pedagógica da tua escola, se for o caso.

Outra opção é buscares ajuda de profissionais especializados em orientação vocacional, como psicólogos, psicopedagogos e coachs. Eles farão um trabalho personalizado e mais aprofundado, o ajudando a identificar as tuas características pessoais, preferências e habilidades que influenciarão na escolha do curso ideal para ti.

Esperamos que as nossas dicas de hoje possam te ajudar a direcionar a tua escolha para que tu tomes a melhor decisão para o teu futuro. Mas não te esqueças: nada na vida é definitivo e, caso faças uma opção equivocada, sempre há tempo para voltares atrás e escolheres um curso superior novamente.

Então, não tenhas medo de mudar de ideia caso descubras que o que escolheste não é exatamente o que esperavas.

 

Dicas para escolheres o a formação superior ideal
Não seguro para
"Clique aqui para mostrar
1k