LG G4: este smartphone competente acerta nos detalhes que mais importam.

O LG G4 não é apenas o smartphone Android mais impressionante já feito – ele talvez seja o melhor.

O que é?

Com tela de 5,5 polegadas, o G4 é a quarta iteração da principal linha de smartphones da LG. Ele é desde já um forte candidato ao prêmio de “Melhor Smartphone com Android” do ano, ao lado do HTC One M9 e do Samsung Galaxy S6. Ele tem tudo o que você espera de um top de linha – da tela ao processador, passando pela câmera – além de bateria removível e entrada de cartão microSD que outros flagships não têm.

Por que ele é importante?

Para um smartphone premium em 2015, o G4 é único, mas talvez não da forma como imaginas. Não é seu design, desempenho nem hardware o que chama a atenção (apesar dessas coisas todas terem melhorado bastante), e sim o que o G4 continua fazendo – coisas que muitos smartphones abandonaram. Quando o S6 foi anunciado sem uma traseira removível e, consequentemente, sem bateria removível, fãs da Samsung ficaram decepcionados. Por que a praticidade precisou ser sacrificada em nome da beleza do smartphone? Mas o G4 mantém as coisas antigas e tenta encontrar um meio termo confortável entre utilidade e impecabilidade.

OLYMPUS DIGITAL CAMERA

Design

Nos últimos dois anos, a LG ficou conhecida por duas características no design de seus smartphones: botões em posição estranha e telas curvas. Mas a posição dos botões de volume e de ligar na parte traseira dos dispositivos só me incomodou por alguns minutos no LG G3e no G Flex 2 – quando usei os smartphones pela segunda vez, eu já tinha me acostumado a eles. A ideia pode até parecer estranha, mas quando você segura o G4 nas suas mãos as coisas ficam bem claras. Como os botões físicos foram removidos das laterais – deixando espaço apenas para a entrada de fone de ouvido, de cartão microSD e o sensor infravermelho – as bordas do G4 são arrendondadas e finas, o que faz dele um smartphone incrivelmente confortável de segurar. O foco no conforto nos traz a uma segunda característica da LG: telas curvas. Com o G Flex lançado em 2014, e com o seu sucessor apresentado durante a CES 2015, a LG estava buscando uma forma de fazer smartphones de tela curva funcionavam. O G Flex 2 foi um grande passa na direcção certa, e acho que a LG se sentiu bem confiante ao decidir colocar um pouco disso no G4. Mas enquanto o Flex era um smartphone curvado até exagerado, o G4 tem curvas sutis. Na verdade, você mal consegue perceber as curvas do G4, seja em imagens ou olhando diretamente para um.

O G4 é excelente de se segurar. Essa frase aparece com frequência em reviews de smartphones, mas dessa vez é diferente. Esse smartphone é superconfortável. A tela curva não faz muita coisa além disso. Ela parece plana quando virada para baixo, não chega a chamar a atenção como no G Flex 2, e definitivamente não é flexível (sério, nem cogite testar isso). Mas essa pequena curva faz uma grande diferença no aparelho. O G4 não parece tão fantástico. É como um carro novo. Ele é legal em um primeiro momento, mas conforme o cheiro de carro novo vai embora, ele passa a se misturar com outros smartphones parecidos com corpo de plástico. A LG tentou dar uma apimentada nas coisas ao adicionar diversas traseiras diferentes, incluindo uma opção de couro que é muito mais bacana do que eu esperava. Mas não é o suficiente para competir com o corpo único metálico da Samsung ou da HTC. Se você quiser algo diferente, é melhor ir atrás de outro aparelho.

OLYMPUS DIGITAL CAMERA

Gostamos

Enquanto Samsung, HTC, Motorola e Apple continuam buscando a fórmula perfeita para combinar bateria duradoura e desempenho, a LG já sabe qual é o caminho a ser seguido. Um smartphone que consegue durar um dia inteiro e ainda está vivo na manhã seguinte: é a autonomia de bateria que os flagships de 2015 merecem. Quanto a camera, todas as outras cameras de Android precisam chegar a esse nível. Uma tampa removível não chega a ser um ponto importante para mim em smartphones, mas entendo quem se importa com isso. O LG G4 é o último dispositivo premium que ainda mantém essa decisão de design, considerada antiquada por alguns.

OLYMPUS DIGITAL CAMERA

Não gostamos

Mas a traseira removível também tem as suas desvantagens. O design do G4 é simples, e o máximo que ele consegue fazer para mudar isso um pouco é trocar sua traseira pela opção de couro ou por alguma colorida. Sou obcecado por alto-falantes de smartphones. A música é uma parte importantíssima da minha vida, e ouvi-la com aquele som metálico me incomoda. O alto-falante do G4 é alto, mas não se destaca, e está muito mal posicionado na traseira do aparelho. Tendo usado o Galaxy S6 Edge por quase um mês antes de mudar para o G4, senti algumas desvantagens em hardware. Certa vez fui para casa e posicionei o G4 no carregador wireless da Samsung. Enquanto o S6 tem suporte tanto às tecnologias Qi e PMA de recarga sem fio, o G4 não tem suporte a nenhuma delas. Precisei ir atrás de um cabo microUSB para recarregá-lo. Além disso, o leitor de digitais do S6 é incrível, responsivo e preciso. O G4 não tem, o que é menos importante do que a recarga sem fio, mas muitas vezes mais útil do que o Knock Code do G4. Enquanto o G4 mantém algumas das tradições do Android, ele segue ignorando outras – ele não é à prova de água, por exemplo.

OLYMPUS DIGITAL CAMERA

fonte: www.gizmodo.uol.com.br

 

 

 

 

LG G4: este smartphone competente acerta nos detalhes que mais importam.
Não seguro para
"Clique aqui para mostrar
586