Publicar com tag "#dicasdeestudo"

10

Total Publicar

Qual é o melhor horário para estudar?

De Manhã? De Tarde? De Noite? Ou de Madrugada? Tens de estudar, mas sentes que não aperfeiçoas o teu conhecimento? Descobre aqui, qual é o melhor horário para estudares.

Qual é o melhor horário para estudar? A resposta é simples: depende. És daquelas pessoas que sente extremamente produtiva logo ao acordar? Ou, pelo contrário, só consegues fazer uma série de trabalhos pela madrugada dentro que é quando os teus níveis de concentração estão no pico?

Pois bem, quando se coloca a questão de qual é o melhor horário para estudar, a resposta certa não existe. O que interessa é que escolhas o horário mais adequado à tua forma de trabalhar e ao teu organismo e cabe a ti encontrar a melhor altura para te concentrares e mergulhares nas fichas e livros.

Apesar de existirem alguns estudos que apontam para que um pouco mais de 50% da população ser mais eficiente a estudar durante a noite, o certo é que deves verificar o que funciona melhor para ti. Testa os diferentes horários e compara os rendimentos!

 

QUAL É O MELHOR HORÁRIO PARA ESTUDAR: VANTAGENS E DESVANTAGENS

 

VANTAGENS DE ESTUDAR DE MANHÃ

  • ​Após uma boa noite de sono, o nosso corpo e mente está mais relaxado e descansado;
  • Como está descansado de uma noite de sono, vais conseguir concentrar-te mais;
  • A luz natural do dia é muito favorável a uma maior concentração;

 

DESVANTAGENS DE ESTUDAR DE MANHÃ

  • É necessária uma enorme força de vontade e determinação para levantares a determinadas horas, bem cedo, “apenas” para estudar;
  • Podes interferir com uma rotina diária (trabalho, aulas, levares os filhos à escola…).

 

VANTAGENS DE ESTUDAR À TARDE

  • ​Este é o momento do dia em que normalmente as pessoas estão mais acessíveis (ex: professor, para tirar alguma dúvida);
  • Facilidade de organizar uma sessão de estudo em grupo.

 

DESVANTAGENS DE ESTUDAR À TARDE

  • Este é geralmente o período do dia em que existem mais compromissos pessoais;
  • Este pode não ser o melhor horário para estudar pois logo após o almoço muitas pessoas sentem muita sonolência e falta de concentração.

 

VANTAGENS DE ESTUDAR À NOITE

  • ​Para muitos, a noite é o único período verdadeiramente disponível para o estudo;
  • O ambiente é geralmente mais propício à concentração – silêncio, poucas pessoas ao redor;
  • Geralmente os compromissos do dia já foram acautelados e a mente pode ficar reservada apenas para estudar;
  • O período noturno é propício à criatividade e retenção de conteúdos;

DESVANTAGENS DE ESTUDAR À NOITE

  • A iluminação é artificial e pode gerar alguma sonolência;
  • O cansaço natural do dia começa a sentir-se;
  • Estudar à noite pode comprometer as rotinas de sono;
  • A capacidade de raciocínio e execução podem também ficar comprometidos;

 

Agora testa e confirma qual é o melhor horário para estudar no teu caso específico. Qualquer que seja o horário escolhido, existem algumas dicas que podem ser preciosas:

  • Escolhe um lugar tranquilo e bem iluminado;
  • Estabelece uma rotina! O teu organismo vai agradecer e ficas mais produtivo. Se preferes estudar de manhã, mantem este padrão, se é de tarde que te sente mais produtivo, tenta estudar sempre neste período;
  • Não compromete o teu sono. O descanso é quase meio caminho andado para um estudo eficaz. Dormir no mínimo sete horas é o recomendado;
  • Controla o tempo de estudo e não exagera – faz pausas! Se estudares em sem parar, a certa altura já não vais conseguir absorver nenhuma informação. Toma um café, conversa ao telemóvel com um amigo ou tira uma soneca,  qualquer uma destas actividades vai ajudar-te, depois, retoma aos estudos;
  • Tira o máximo proveito do tempo de estudo. Se veres que, por exemplo, da parte da manhã o estudo não está a ser produtivo para ti, experimenta começar a estudar durante a tarde.

 

 

Qual é o melhor horário para estudar?
Não seguro para
"Clique aqui para mostrar
33

Qual é o método de estudo mais adequado para cada aluno?

Propomos-te alguns métodos de estudo para facilitar o teu aprendizado. Escolhe o mais adequado para ti e obtém melhores resultados.

Métodos de estudo: sabes qual é mais adequado para ti? Confere aqui algumas dicas que poderão ajudar-te a perceber que métodos de estudo poderão ser os que vão de encontro a tua personalidade e aos teus objetivos.

 

6 MÉTODOS DE ESTUDO EFICAZES:

 

1. RELEITURA

Certos tipos de leitura podem ajudar à assimilação de conteúdos. A dica que te damos é que releias uma dada matéria imediatamente depois de teres acabado a primeira leitura. Volte a ler várias vezes até memorizares efectivamente o que leste.

 

2. RESUMOS

Resumir os pontos essenciais de um texto ou dos apontamentos poderá ser uma técnica útil para tua aprendizagem. Os resumos podem ter utilidade para estudar para testes e exames, especialmente no que concerne os alunos que tiverem facilidade em resumir a informação lida, após interpretarem o que poderá ser mais importante no texto em causa.

 

3. AUTO-EXPLICAÇÃO

Dentro dos métodos de estudo, este provou ser uma técnica que poderá ser de bastante utilidade para conteúdos mais abstractos. Trata-se de ler o conteúdo de um texto e tentar explicar-te a ti mesmo, usando as suas próprias palavras. No fundo, este método trata-se de transformar o texto inicial em algo mais simples objetivo, que possa tornar o teu estudo mais efectivo.

 

4. ESTUDO INTERCALADO

Este método de estudo permite aos alunos intercalarem diferentes tópicos de estudo. Alguns estudos provaram que intercalar assuntos poderá ter uma boa utilidade em aprendizagens que estejam ligadas às ciências exactas. O principal ponto positivo deste método é conseguir com que o aluno consegue manter mais tempo concentrado nos estudos.

 

5. TESTES PRÁTICOS

Resolver testes práticos das matérias que estás a estudar poderá ser uma óptima forma de aprendizagem. Resolve vários testes, provas e exames de anos anteriores. É uma excelente forma de conseguires entender se já assimilaste os conteúdos que precisas de conhecer realmente bem.

 

6. ESTUDO DISTRIBUÍDO

Neste método, o estudo é distribuído ao longo do tempo, em vez de o concentrar apenas num dia ou somente na véspera de um teste ou exame. Algumas pesquisas mostram que se, por exemplo, quiseres lembrar-te de algo durante cinco anos, deves relembrar o que estudaste a cada seis meses. Mas se pretendes lembrar-te de algo durante uma semana, deverás estudar uma vez por dia. Deves ainda intercalar o teu estudo com tempos de descanso. Isso quer dizer que deverás distribuir o teu estudo ao longo do dia e não concentrar-te numa única parte do mesmo.

 

Estes são alguns métodos de estudo que existem e que julgamos que poderão ser de maior utilidade para ti. Que venham os óptimos resultados!

Qual é o método de estudo mais adequado para cada aluno?
Não seguro para
"Clique aqui para mostrar
30

Como estudar para os exames da Universidade

É familiar esta realidade entre muitos estudantes universitários: a pouca apetência para estudar nas vésperas dos exames. Obviamente que o mais correcto e recomendado por todos os professores é o acompanhamento diário da matéria, mas a realidade é que, para um estudante universitário, nem sempre é simples optar pelo estudo dedicado e diário, principalmente quando os amigos e as saídas nocturnas falam mais alto.

Diversos estudos recentes revelam que, apesar do que está generalizado, há outras formas de se garantir um bom resultado académico, mesmo sem o acompanhamento diário da matéria universitária. No entanto, isto implica organização e método. E alguns truques que devem ser garantidos para que, na pauta das notas, a avaliação fique acima do valor mínimo de aprovação.

 

Faz um calendário de estudos

Há pessoas com capacidades de retenção muito superiores a outras,  o que significa que, para elas, um único dia de estudo intensivo poderá ser suficiente para garantirem uma total percepção de toda a matéria. No entanto, não só isto não é habitual, como ainda existe o facto de algumas disciplinas serem mais exigentes e complexas que outras. Por isso, recomendamos-te que comeces a estudar uma semana antes de cada exame.

 

Faz um programa da matéria

Tendo sete dias para estudares, o ideal é que dividas a matéria pelo tempo disponível, dedicando cinco dias à análise da matéria que sairá no exame, e os dois últimos dias à sua revisão e ao esclarecimento de dúvidas adicionais. Desta forma, será praticamente garantido que a matéria ficará retida e sem grande margem para erros ou dúvidas.

 

Estuda muito

Existe uma tendência de que “menos é mais” e é, mas não nos estudo. Aqui, o segredo é realmente apostares em estudares mais do que o normal. Para além dos cadernos de apontamentos e dos livros escolares, o ideal é complementar e confirmar o estudo em sites académicos, com outros livros e até mesmo com exames de anos anteriores. O importante é que consigas estudar toda a matéria, tendo em conta abordagens distintas, de forma a aumentares o espectro de análise de todos os temas.

 

Exercita a memória

Está provado de que o nosso cérebro é duplamente estimulado pela audição e pela visão. Por isso, e como forma de exercitares a memória e de garantires uma maior retenção da matéria, recomendamos-te que leias em voz alta a matéria e que voltes a escrever, numa simples folha de papel branco. Podes acrescentar gráficos e esquemas, que facilitarão a compreensão dos temas e que permitirão, no momento do exame, uma visualização mental dos assuntos a desenvolver.

 

Descansa!

Há estudos que referem que o nosso cérebro diminui a atividade ao fim de uma hora de exposição a um determinado tema. Por isso, é importante que faças pausas ao longo do dia de estudo – mas estamos a falar de pausas curtas (no máximo de 10 minutos), que garantam apenas uma pequena distração cerebral que te vai permitir regressar ao estudo com os níveis de atenção redobrados.

 

Não te distraias

O ambiente de estudo é essencial, principalmente nos períodos de maior tensão académica. A televisão e a música como som de fundo podem ajudar em algumas situações mas, na maior parte das vezes, não são mais do que verdadeiros elementos de distração. Por isso, o ambiente deve ser de silêncio e conforto totais. E sem nada que roube a atenção daquilo que é realmente importante: o estudo.

 

Estuda em grupo

Desde que não utilizes o convívio como factor de distração, estudar em grupo pode revelar-se um excelente método de compreensão e retenção da matéria. A possibilidade de esclarecer dúvidas com outros colegas e de debater matéria mais complexa ajuda, normalmente, a aumentar o nível de conhecimento e, logo, a prestação no momento do exame.

 

Cuida do corpo e da mente

Não adianta ter um plano de estudo, se o corpo for negligenciado. Uma alimentação rica em ómega 3, proteínas e vitaminas é essencial para dar ao organismo a energia extra que estes períodos de maior concentração exigem. Do mesmo modo, é essencial manter elevados níveis de hidratação, pelo que deves tentar consumir cerca de dois litros de água por dia. Do mesmo modo, deves garantir ainda um sono regular e tranquilo, por isso, tenta deitar-te todos os dias à mesma hora, dormindo uma média de oito horas por noite.

 

Controla a ansiedade no dia do exame

Chegado o dia do exame, é normal que sejas invadido por uma enorme sensação de nervos e ansiedade. Tal como é normal que, algumas horas antes, revejas toda a matéria e esclareças eventuais dúvidas pendentes. Mas, para aligeirar a tensão, recomendamos-te que termines o estudo pelo menos uma hora antes de iniciares o exame. Neste período, aproveita para fazeres algumas coisas que te acalmem e que te aliviem desta sensação de ansiedade: fazeres uma caminhada ou leres uma revista podem ser excelentes formas de tranquilizares o teu estado de espírito, para poderes enfrentar o exame de forma tranquila e focada.

 

Organiza o exame

Agora que o exame está à tua frente, é importante não criar desorganização mental. O ideal é que, antes de mais, leias atentamente todo o enunciado. Depois de compreendidas todas as questões, determina um tempo máximo para a realização de cada resposta. Podes ainda ter uma folha de rascunho para anotar pontos importantes que deverão ser considerados nas respostas, e que, pela pressão, poderão ser esquecidos caso não se anotem. É importante garantir ainda que, terminado o exame, restam alguns minutos para uma última revisão das respostas.

O período universitário é um dos melhores momentos do percurso das nossas vidas. E estudar não deve ser encarado como um mal necessário, mas antes como um processo que, quando bem gerido, contribuirá para o bom rendimento académico e, consequentemente, para um aumento da probabilidade de realização profissional.

Como estudar para os exames da Universidade
Não seguro para
"Clique aqui para mostrar
2k

Estudas muito mas não tiras boas notas?

Estudar pode ser doloroso, sobretudo quando os resultados não correspondem ao esforço.

É daquelas pessoas que passa horas a estudar mas mesmo assim não tens boas notas? Muitas pessoas encontram frequentemente uma enorme discrepância entre o tempo de estudo e os resultados obtidos.  Aqui ficam as nossas dicas para superares este obstáculo e melhorares o teu desempenho.

 

ESTUDO MUITO MAS NÃO TENHO BOAS NOTAS, E AGORA?

Nem sempre estudar muito nos leva a ser bem sucedidos ou, pelo menos, tão bem sucedidos quanto esperaríamos. Conhece os fatores que poderão estar a obstruir o teu processo de assimilação de informação e coloca em prática as nossas dicas para melhorares.

 

1. O ESTILO DE VIDA ADEQUADO

Tal como na aprendizagem de qualquer matéria, vamos começar pelas bases: não percas noites! A parte mais importante do processo de aprendizagem ocorre enquanto dormimos. As memórias de curto prazo tornam-se memórias de longo prazo durante o sono.

Por isso, não deixa de dormir pelo menos 7-8 horas de sono por dia. A privação do sono prejudica o funcionamento pleno do cérebro, o que causa uma diminuição na sua produtividade.

 

2. EXERCITA MUITO .

Faz exercício durante 5 a 6 dias por semana. Muitas pessoas deixam este aspeto para último na sua lista de prioridades diárias, mas isto é um erro. Gerir o teu tempo com responsabilidade também significa teres algum tempo restante para cuidares de ti.

 

3. ALIMENTA O CÉREBRO

Comer de forma saudável é fulcral para teres um bom desempenho. A Organização Mundial de Saúde recomenda comer de acordo com diretrizes nutricionais claras, fáceis de seguir e que garantem uma melhor saúde e uma proteção a longo prazo contra doenças cardiovasculares e diabetes.

Comer saudável também significa obter as vitaminas adequadas para ajudar o teu sistema nervoso a funcionar eficientemente e o teu cérebro a concentrar-se nos estudos.

4. ORGANIZA-TE

Organiza-te. Estudar a todo momento e a qualquer hora não é eficaz. Reserva 2 a 3 horas por dia para estudares intensivamente, faz pausas para te alimentares e para te hidratares e mexe-te: o movimento ajuda a processar a informação.

 

5. MELHORA OS TEUS MÉTODOS DE ESTUDO

Tens a impressão de que é “lento” e de que “precisa de mais tempo do que os outros” para assimilares a matéria que estudaste? Provavelmente, o teu problema reside nos métodos de estudo que usas.

Tendo melhorado o teu estilo de vida, o teu cérebro funcionará com toda a sua capacidade. Agora é hora de trabalhares nos estudos propriamente dito.

Em primeiro lugar, tens a certeza de que está realmente a estudar? Para aprenderes de forma eficiente tens que estar num estado de concentração máxima: não pode haver lugar para distrações, uma visualização rápida do feed do Facebook ou uma resposta àquela SMS que acabou de chegar.

 

Usa cartões de estudo. Uma das maneiras mais eficazes de memorizares informação. Pode fazê-lo manualmente – escreve o conteúdo mais importante em pequenos cartões coloridos e coloque-os dentro das páginas do manual  de estudos – e também virtualmente, com varias aplicações disponíveis na internet.

Tira notas. Muito mais eficiente do que apenas sublinhar partes de textos, tomar notas e pensar criticamente sobre o conteúdo irá ajudar-te a dominar a informação. Podes desenvolver o teu próprio estilo ou adotares um já existente. De qualquer forma, combina as tuas necessidades e tempo com o sistema que fores a escolher, uma vez que tomar notas requer um investimento significativo de tempo.

Pense visualmente. Usa mapas mentais, desenhos e fluxogramas para ilustrar as tuas ideias. 60% das pessoas respondem melhor aos estímulos visuais quando se trata de aprender. Descubre se é uma delas e tente aprender o mais visualmente possível.

 

 

Estudas muito mas não tiras boas notas?
Não seguro para
"Clique aqui para mostrar
3k

15 Dicas infalíveis para enfrentares o resto do ano lectivo

Daqui até aos exames é um piscar de olhos. Se não usaste as férias para pôr alguma matéria em dia, começa já a recuperar o tempo perdido. Regressares à faculdade com energia e determinação pode evitar-te algumas noitadas e angústias, e garantir-te bons resultados no final do ano.  Segue estas dicas e facilita a tua vida.

 

1. Cria um horário

Usa o calendário do Google para organizares a tua vida… toda! Anota as aulas, o estudo, os trabalhos, os testes, as aulas de condução, a ida ao cabeleireiro/barbeiro, a visita de um amigo, tudo! Parece obsessivo mas é a única forma de garantires que não te vais esquecer de nada e que conseguirás planear tudo a tempo.

 

2. Evita maratonas de estudo

Vários estudos constataram que fazer pequenas pausas durante o estudo é essencial para manter a concentração. A cada hora de estudo, para durante 5 minutos, e a cada duas, para durante 10, e a cada três interrompe os estudos por 30 minutos. Outro truque que resulta, é alternares as matérias ou as disciplinas. Olhares para temas diferentes é uma maneira de recuperares a atenção do teu cérebro.

 

3. Dorme bem

É mais fácil dizer, do que fazer, mas é importante que tentes dormir um mínimo de seis ou oito horas por noite. Menos do que isso vai deixar-te cansado na manhã seguinte e com mais dificuldades de concentração.

 

4. Estuda de manhã

Se tens aulas no período da tarde não cai na tentação de ficares a dormir até tarde. Aproveita a manhã para fazeres revisões, adiantares trabalhos e avançares nos estudos. Não é preciso seres um cientista para perceberes que ao final do dia vais estar mais cansado e é difícil resistires aos convites dos teus amigos para saíres depois das aulas.

 

5. Reserva um tempo para ti

Esta é uma fase importante do ano, mas não podes dedicar-te ao estudo a 100%. As notas e o teu corpo vão ressentir-se disso. As pessoas que conseguem equilibrar o estudo e tempo para fazer atividades que lhes dão prazer são as que conseguem melhores resultados. Ires ao cinema com um amigo depois de uma tarde de estudo é um prémio merecido.

 

6. Faz exercício

A actividade física é crucial, especialmente em épocas de estudo mais intensas. Começares o dia a fazeres ginástica ou fazer depois de algumas horas de revisões fará toda a diferença. Os exercícios físicos aceleram a circulação do sangue e leva mais oxigénio ao cérebro, aumentando a produtividade e reduzindo o cansaço e o stresse.

 

7. Anima o estudo

Não precisas de estudar com música, basta usares um pouco de cor. Usa os marcadores fluorescentes para sublinhares as partes mais importantes da matéria e faz resumos com canetas de cores diferentes, pois, estas técnicas irão ajudar-te a memorizar melhor.

 

8. Bebe muita água

O cérebro precisa de estar bem hidratado para funcionar a 100%. Passares uma tarde a ler os livros e não conseguires entender metade da matéria é frustrante para qualquer pessoa. Evita estas situações, dando ao cérebro o que ele precisa, e água é um dos nutrientes de primeira necessidade. Bebe entre 8 a 10 copos de água por dia.

 

9. Estuda num lugar calmo

A biblioteca da faculdade é um dos melhores locais para estudares. É calmo, está longe da tua cama, do sofá da sala, da televisão e do computador. É fundamental estudares num local calmo, onde te sintas confortável e não corras o risco de seres constantemente interrompido.

 

10. Usa apontamentos

Não basta leres os livros, é fundamental ires anotando as ideias-chave, simplificando as partes mais difíceis, e fazendo resumos. Quantas vezes já te aconteceu estar a ler um livro e ter a noção de que ‘não está a entrar nada’? Pois é, tomares notas à mão é uma das melhores formas de memorizares e descodificares a informação. E para muitas pessoas, o segredo para conseguires bons resultados, é reescrever varias vezes os apontamentos, até conseguires memorizar.

 

11. Alimenta-te bem

Sem combustível o teu carro não anda, tal como sem comida o teu cérebro não funciona. E se o  carro não anda sem ser com o combustível certo, também o cérebro só funciona com os alimentos adequados. Alimentos com vitamina B são ótimos para a concentração, enquanto outros como o chá, café e algumas carnes podem aumentar o seu stresse. Fazer pequenas refeições a intervalos regulares, ajuda-te a não se distrair com a fome e a teres a energia necessária para fazeres uma boa secção de estudos.

 

12. Pratica antes das provas

Não nos cansamos de repetir isto porque é realmente importante. Leres e fazeres apontamentos representam uma boa parte do teu estudo, mas fazeres exercícios e responderes a exames e testes dos anos anteriores é fundamental para obteres bons resultados. Por vezes não basta saberes a matéria, é preciso estares em alerta sobre a forma como ela é questionada nas provas e exercitar a forma como a vais transpor para o papel. Poupa tempo e stresse se tiveres obtido esta informação em testes e exames anteriores, e tiveres percebido quais as ideias-chave a que o professor dá mais importância.

 

13. Pede ajuda

É natural que mesmo com um esforço de mais planeamento e organização, se veja em apuros em algumas fases deste semestre. Por vezes, surgem imprevistos e de repente tudo se acumula e da a impressão que nem que ficasses acordado 24 horas por dia conseguirias dar conta de tudo. Se assim for, pede ajuda. Procura o gabinete de apoio ao aluno e expõe as tuas duvidas. Pessoas com mais experiência conseguirão dar-te dicas úteis para reorganizares a tua agenda e estabeleceres prioridades. O ideal é conseguires fazer sozinho, pois tal faz parte do crescimento, mas é preferível pedires ajuda do que tentares esforçar entender uma matéria que não percebas.

 

14. Usa a família e os amigos

Antes das provas pede a quem está à tua volta para te fazer perguntas. Podes dar-lhes um guião de perguntas, mas o ideal é que também eles saibam algumas respostas. Se fizeste uns bons apontamentos, desafia os teus pais ou um amigo a porem os teus conhecimentos à prova. É uma forma de se exercitares e de quebrares a consumpção do estudo solitário. Com a vantagem de poder discutires algumas matérias com outras pessoas.

 

15. Seja optimista

Se apesar de todo este esforço, surgir alguma nota negativa, pensa que não é o fim do mundo. O ideal é conseguires uma boa média, mas há muitas pessoas bem-sucedidas que não saíram da faculdade com 20 valores.

 

Se seguires estes conselhos vais conseguir fazer grande parte do estudo a tempo e horas, evitar stresses desnecessários, sentir-te melhor.

15 Dicas infalíveis para enfrentares o resto do ano lectivo
Não seguro para
"Clique aqui para mostrar
97

Dicas para estudar e aprenderes com mais facilidade.

Confere as dicas super poderosas que vão te ajudar a aumentar significativamente o teu aprendizado, melhorando a tua concentração e memorização.

Inclui algumas destas dicas nos teus estudos e vais sentir uma enorme diferença na hora de estudar e aprender.

Anota todas as dicas, elas serão muito úteis para ti. Boa leitura.

 

1. Explicação

O primeiro passo ao estudar um determinado assunto é te concentrares para poder entenderes o que é que estas a ler .

Geralmente a maioria da pessoas param nesta fase. Mas é justamente neste ponto que é preciso explicar o que foi compreendido.

Esta explicação pode ser feita de duas formas:

  • Auto-explicação: Explique a si mesmo o conteúdo apreendido de modo lógico.
  • Ensina o que aprendeste: consiste em fazer com que outra pessoa entenda o que foi estudado por meio de uma explicação simples.

 

2.Resumos com Palavras-Chaves

Já percebeste que, depois de um tempo, as coisas que lês ficam desorganizadas na cabeça? tentas explicar aquilo que leste, mas as ideias não estão alinhadas e começa a ficar difícil extrair a informação da mente.

Não se preocupe porque isto acontece com todo nós. Por isso, ter tudo que foi lido estruturado, em um resumo, ajuda consideravelmente a tua capacidade posterior de lembrar.

A quantidade de conteúdo é tão grande que a informação estudada precisa ser organizada no papel.

O problema é que muitas vezes resumo é confundido com cópia de trechos dos livros ou transcrição das aulas no caderno.

Então qual seria a melhor forma de resumir? Existem duas maneiras que partem do mesmo conceito de palavras-chaves:

  • Flash Cards: com esta técnica, anotas perguntas em cartões e colocas em uma caixa, de acordo com a sequencia lógica do que foi lido. No verso do cartão coloque uma resposta resumida, para que possas te testar com estas perguntas nas semanas seguintes, como se fosse um jogo. Se acertares a resposta guarda o cartão em outra caixa, mas se errares retorna para a caixa actual, para refazeres na próxima semana.
  • Resumo de fichas de leitura: esta estratégia de resumo vais poder estruturar o conteúdo do que foi estudado em tópicos lógicos e simples, de modo que, no momento em que o resumo for revisto será possível lembrar de forma rápida e lógica.

 

3. Revisão Constante

De nada adianta utilizares as técnicas anteriores sem uma revisão programada e constante. De preferência semanal.

Um dos maiores erros que os estudantes cometem é a falta de revisão diária ou seminal, que por sua vez, influencia o seu desempenho na hora das avaliações.

Por isso, estudar pela segunda vez é mais fácil. Mas isto é muito menos eficiente do que apenas revisar, pois a revisão é muita mais rápida que o reestudo.

O mais importante é que essa revisão seja feita de forma periódica e sistemática, de modo que seja possível sempre relembrares o conteúdo estudado.

 

Dicas para estudar e aprenderes com mais facilidade.
Não seguro para
"Clique aqui para mostrar
2k

Dicas para conseguires trabalhar e estudares ao mesmo tempo.

Durante as férias, muitos universitários começam a preocupar-se em conseguir o seu primeiro emprego, e se for na sua área, melhor. E como por vezes surgem oportunidades que devem ser agarradas e que vão muito para além de um estágio ou emprego de curta duração, pode ser necessário saber conciliar os estudos com o trabalho. Como esta é uma actividade que exige muito esforço pessoal, aproveita o período de férias para pensares em estratégias que te permitam ter um bom aproveitando nestes dois âmbitos.

 

Ao organizar-te com antecedência, conseguirás tirar boas notas e ainda seres reconhecido pelas funções que exerces no novo emprego. Assim, fica a conhecer algumas estratégias que podes utilizar para conseguires conciliar ambas as atividades:

 

 

1- Divide as leituras

Cria uma agenda semanal para organizar as tuas leituras e divide a quantidade de páginas que devem ser lidas por dia para conseguires entregar os trabalhos nas datas estipuladas. É importante que cada pessoa estipule um padrão de organização que consiga seguir do início ao fim. A divisão das leituras evita que se desespere com medo de não conseguir cumprir os prazos, dando-te a sensação de dever cumprido.

 

2- Estuda nos transportes

Quase todos os dias as pessoas passam pelo menos uma hora nas deslocações para a faculdade, trabalho e casa e esse percurso pode ser utilizado para estudar. Caso utilize os transportes públicos, lê os textos base para as aulas e os livros. Se costumas conduzir, converte os arquivos online para áudios, para que também possas estudar e aproveitar o teu tempo.

 

3- Aproveita o tempo livre:

Dedica-te para conseguires estudar em qualquer situação em que te encontres sem fazer nada, para que tenhas mais tempo para a tua família quando chegares a casa.

 

4- Faz um sacrifício por dia

Cada pessoa deve escolher uma actividade para abdicar em prol da realização das suas obrigações. Opta por deixares de ver televisão à noite, por exemplo, para poderes ter tempo para cumprires com as tuas obrigações e ficares com as pessoas que te são queridas.

 

5- Descansa antes dos exames

Geralmente, no dia anterior à avaliação podemos ficar stressados e estudar pode não ser a melhor solução. Mesmo que estejas a sentir-te confiante em relação aos conteúdos que vão sair, não vai ao trabalho. Isso diminuirá o teu stresse, dissipará a sua mente e vai dar-te a oportunidade de reveres algum tópico que ainda não esteja 100% claro para a prova. Portanto, organiza-te para que isto resulte.

 

Dicas para conseguires trabalhar e estudares ao mesmo tempo.
Não seguro para
"Clique aqui para mostrar
3k

3 Dicas essenciais para manteres a boa disposição no primeiro dia de aulas.

Tudo que é bom tende a acabar cedo demais. Um bom filme que quando chegamos a perceber já esta nos últimos minutos pode ser um exemplo. Ou um livro bom que, de repente, viramos a última página.

O mesmo vale para as férias. Quando o calendário mostra que o dia seguinte será o dia de preparar o material escolar para uma maratona de meses até chegar novamente dezembro, vem aquela inevitável sensação de que as férias acabaram num piscar de olhos.

Para muitos, é difícil desfazer-se dos hábitos adquiridos durante o período de férias. As viagens, a praia, as longas e confortáveis horas de sono são alguns dos itens de férias que devem ficar para trás quando inicias a época de aulas.
Por isso, não é raro alguns alunos encararem com certo mau humor o retorno às aulas. O que é um erro, pois é possível sim iniciar o ano letivo mais animado, é claro, também com muita vontade de aprender.

Slider

DICAS PARA INICIAR AS AULAS DE BOM HUMOR: O retorno às aulas não precisa ser um motivo para ficares triste, já que ela é uma etapa que fará parte da tua vida para sempre, onde tu farás várias amizades e terás inúmeras experiências. Por isso, vale a pena seguires algumas dicas para encarares o primeiro dia de aula com mais tranquilidade e bom humor, mas sem deixares de lado a responsabilidade.

RITMO CERTO: Nos últimos dias de férias é pertinente aproveitar para se adaptar ao ritmo dos dias de aula. Para isso, é importante iniciar aos poucos a dormir mais cedo. Depois, no dia seguinte, despertar um pouco mais cedo também. Desta forma, já no primeiro dia, o teu corpo vai estar habituado aos horários das aula.

ORGANIZAÇÃO: Para evitar correrias e stresse de última hora, uma dica importante é efectuar a organização dos materiais com a devida antecedência. Com os materiais, livros e cadernos bem organizados.

O PEQUENO ALMOÇO: Para iniciar o primeiro dia de aulas com energia e disposição é preciso lembrares de uma das refeições mais importantes do dia: o pequeno almoço. Contudo, é importante não cometer exageros e ingerir apenas o necessário. Ao seguir estas dicas, o primeiro dia de aula será o passo inicial para um ano letivo recheado de sucesso.

1 de 5
  • 3 Dicas essenciais para manteres a boa disposição no primeiro dia de aulas. - image 1
  • 3 Dicas essenciais para manteres a boa disposição no primeiro dia de aulas. - image 2
  • 3 Dicas essenciais para manteres a boa disposição no primeiro dia de aulas. - image 3
  • 3 Dicas essenciais para manteres a boa disposição no primeiro dia de aulas. - image 4
Não seguro para
"Clique aqui para mostrar
977

Conselhos para resistires o verão e concentrares-te nos estudos.

A chegada do verão coincide com a época dos exames nas faculdades, e resistir à tentação de ir aproveitar o bom tempo torna-se difícil. Fique com dez dicas que o podem ajudar à concentração e a estudar para os exames.

 

Invista numa caminhada. Está provado cientificamente que fazer exercício é benéfico para a memória e ajuda à capacidade de concentração. Se está prestes a desistir da sessão de estudo porque não se consegue concentrar, saia para dar uma caminhada de 20 minutos, mas evite dirigir-se à praia.

Leia em voz alta. Estudar num local público como um jardim ou um café pode ser mais animado, mas não são os locais mais apropriados para ler a matéria em voz alta. Os especialistas garantem que a nossa capacidade de reter informação aumenta se lermos em voz alta.

Tente explicar o que estudou. Outra forma de confirmar que reteve a matéria é tentar explicá-a a outra pessoa. Para isso, é bom organizar um grupo de estudo em que cada um dos elementos possa explicar aos outros aquilo que aprendeu. Como a explicação é dada em voz alta, isto também pode ajudar quem ouve a memorizar.

Coloque a informação em esquemas. Se tem muito que ler, sejam livros ou apontamentos com muito texto, uma forma de perceber a informação é a de desenhar esquemas com a matéria, uma vez que a visualização da informação ajuda a memorizar.

Atenção ao tipo de letra. O tipo de letra Times New Romané um dos mais legíveis. Permite uma maior rapidez de leitura e compreensão. Por isso, se tira apontamentos através de um programa de edição, mas com outro tipo de letra, isto pode estar a dificultar a memorização daquilo que escreveu.

Pesquise sobre a matéria. Se a dificuldade em concentrar-se tem a ver com o facto de achar a matéria pouco interessante, faça uma pesquisa sobre o tema. Se estiver a estudar história, invista numa pesquisa em sitesde vídeo (como o YouTube e outros) e pode até encontrar um documentário, por exemplo.

Desligue as notificações. Se lê e estuda no computador, responder a um email ou à mensagem de um amigo pode ser uma tentação que se torne difícil de contrariar. O melhor é instalar uma aplicação que lhe permita definir os períodos de tempo em que precisa de estar mais concentrado e não quer receber notificações.

Escolha a música certa. Preferências musicais à parte, existem determinados estilos de música que ajudam mais à concentração do que outros. Estilos mais suaves e harmoniosos favorecem a memorização. Para algumas pessoas, ouvir música que não seja apenas instrumental pode prejudicar a retenção da informação, sobretudo aquelas que tendem a concentrar-se mais na letra que estão a ouvir do que no texto que estão a ler.

Faça pausas e estabeleça um sistema de recompensas. Uma das melhores formas de aproveitar o tempo de estudo é dividi-lo em blocos de minutos. A mente tem tendência a divagar e é difícil manter a concentração profunda durante muito tempo. Estudar durante 35 a 45 minutos e depois fazer uma pausa curta de cinco a sete minutos é mais eficaz do que tentar concentrar-se durante 60 minutos e distrair-se a meio.

Não passe a noite anterior ao exame a estudar. Quando chegar à véspera do exame, não pense em fazer uma direta a estudar. Mesmo que sinta que ainda não sabe o suficiente, é melhor dormir bem e deixar o cérebro repousar e memorizar o que já sabe do que tentar apreender mais matéria. Está provado que um cérebro cansado e em estado de alerta tem muito mais dificuldade em reter a informação.

Conselhos para resistires o verão e concentrares-te nos estudos.
Não seguro para
"Clique aqui para mostrar
938

6 dicas para treinares a mente para acelerares o processo de aprendizagem.

Um aprendizado eficiente não depende somente da maneira como os professores transmitem os conteúdos e de como o aluno esforça-se durante as aulas para estudar. Ter pensamentos mais claros e uma memória mais ampla também são características essenciais para garantir um bom desempenho nos estudos e, por isso, treinares a mente é muito importante.

Confere as 6 dicas de como treinares a mente para acelerar o teu aprendizado:

Slider

1. Trabalha a tua memória: Cria desafios pessoais para tentares lembrar da maior quantidade de informações possíveis. Por exemplo: quando precisares conversar sobre um assunto específico com alguma pessoa e tiver muitos tópicos diferentes para discutir, tenta não anotá-los. Força a mente para que tu lembres dos detalhes que precisas abordar. Em algum tempo, esta tarefa será muito mais fácil para ti.

2. Faz algo diferente repetidamente: Quando fazemos uma actividade nova repetidamente, nosso cérebro cria caminhos diferentes que ajudarão na practicidade com a qual faremos esta tarefa. Lembra-te de quando tu eras criança e estavas aprender a usar talheres correctamente. Tu só tornaste capaz de realizar esta actividade devido ao tempo que passaste fazendo a mesma coisa várias vezes. Assim, tu treinas mente e torna-se mais eficaz com diversas acções.

3. Aprende algo novo: Mesmo que pareça óbvio, é importante lembrar que aprender qualquer habilidade nova oferece mais conhecimento ao teu cérebro. Por exemplo: ao treinares a capacidade de tocares um instrumento musical, a tua mente vai ficando cada vez mais acostumada a traduzir algo que tu vês (a partitura) em algo que tu produzes e escutas (a música).

4. Faz exercícios físicos: Não é exatamente uma novidade dizer que o nosso corpo e nossa mente trabalham em conjunto. Por isso, fazeres exercícios físicos e manteres o funcionamento do teu corpo activo e saudável é importante para que teu cérebro processe e memorize informações com mais facilmente.

5. Passa tempo com pessoas que tu gostas: Conversares com pessoas importantes ajuda sua mente a pensar mais claramente, além de melhorar o teu humor. Para algumas pessoas, muitas informações são processadas mais eficientemente quando partilhadas com outros. Vê se isto funciona para ti e dedica mais tempo a esta actividade.

6. Tenha uma alimentação saudável: Mais uma vez, manteres o corpo saudável manténs a mente da mesma maneira. Por isso, procura ter uma alimentação balançada que inclua todos os nutrientes necessários para um bom funcionamento dos teus órgãos. Além disto, faz com que o chocolate amargo seja parte de tuas refeições pois ele também ajuda o cérebro a produzir dopamina, um neurotransmissor responsável por acelerar a aprendizagem e a memória.

1 de 5
  • 6 dicas para treinares a mente para acelerares o processo de aprendizagem. - image 1
  • 6 dicas para treinares a mente para acelerares o processo de aprendizagem. - image 2
  • 6 dicas para treinares a mente para acelerares o processo de aprendizagem. - image 3
  • 6 dicas para treinares a mente para acelerares o processo de aprendizagem. - image 4
  • 6 dicas para treinares a mente para acelerares o processo de aprendizagem. - image 5
  • 6 dicas para treinares a mente para acelerares o processo de aprendizagem. - image 6
Não seguro para
"Clique aqui para mostrar
888