Publicar com tag "#ensinoadistancia"

10

Total Publicar

6 dicas para começares a faculdade com o pé direito.

Início de ano é aquela época boa de férias, diversão, descanso etc. Mas, infelizmente, não é apenas isto! É nesta época também que muitas pessoas novas entram na faculdade, ou retornam das férias para a sala de aula. E é sempre bom que estejas preparado para entrar no novo ano letivo com o pé direito, focado nos estudos e pronto pra encarar as dificuldades do ano.

Sendo assim, trazemos hoje algumas dicas básicas para começares bem o ano na faculdade.

Slider

Esquece as férias: A primeira dica é deixar para trás tudo que viveste nas férias, os momentos de diversão de descanso e das sonecas no sofá no horário que deverias estar na faculdade. Começa as aulas pensando no que vem pela frente, não no que deixaste em casa. Senão, é bem provável que durmas durante as aulas, de tanta preguiça que deu lembrar das sonecas nas férias.

Esteja animado para as aulas: Precisa entender que o novo ano letivo reserva-te muitas surpresas, boas e não tão boas. Mas o ânimo em encarar isto tudo com vontade ajuda-te a superar os obstáculos e chegar ao final de mais um semestre com boas notas na bagagem. Por isso, anima-te! São só as aulas que estão a começar, não é o fim do mundo.

Saiba o que deve ser feito: Vá para a faculdade sabendo quais disciplinas terás no primeiro dia de aula e nos seguintes também. Caso não consigas saber antes, chegue alguns minutos antes do início da aula e procura informares-te sobre sala de aula, o andar, o edifício, os horários, os professores etc. Planeja-te e tenha uma primeira semana de aula tranquila.

Faz amizades: Aproveita o primeiro dia de aula para conheceres melhor os teus colegas. É importante que construas um bom network desde o início do período lectivo. Isto vai deixar-te mais à vontade, de forma, a facilitar-te na hora de realizares um trabalho em dupla ou em grupo. Além, de facilitar na hora de pedir uma ajuda com a matéria X ou Y na hora do desespero que virá. E se tu estás a voltar das férias, aproveita os primeiros dias para colocares a conversa em dia com os amigos, de preferência nos intervalos das aulas.

Conheça bem os professores: Aproveite a primeira semana de aula para conhecer também os teus professores. Analisa os seus comportamentos, opiniões, atitudes etc. Estas informações serão valiosas para que tu saibas como lidar com eles durante todo o semestre. Assim, garantes um começo de ano bem mais tranquilo e com novas amizades com os professores.

Dedica-te : Faculdade não é só festas. Esta é uma verdade que, infelizmente, alguns alunos demoram alguns meses para descobrir. Por isso, começa o curso sabendo que muitos momentos difíceis virão. tu vais precisar fazer milhares de trabalhos, apresentações, resumos, resenhas e, no final de tudo, terá ainda que fazer uma monografia digna de nota 20. Por isso, antecipe o sofrimento e dedique-se ao máximo à tua faculdade. Pode parecer brincadeira, mas esta é a dica mais importante que podemos dar-te. É isto, malta. Estas foram algumas dicas básicas que farão com que comeces a faculdade com o pé direito. Boa sorte e bom início de aulas!

1 de 5
  • 6 dicas para começares a faculdade com o pé direito. - image 1
  • 6 dicas para começares a faculdade com o pé direito. - image 2
  • 6 dicas para começares a faculdade com o pé direito. - image 3
  • 6 dicas para começares a faculdade com o pé direito. - image 4
  • 6 dicas para começares a faculdade com o pé direito. - image 5
  • 6 dicas para começares a faculdade com o pé direito. - image 6
Não seguro para
"Clique aqui para mostrar
891

Os 5 principais passos antes de escolher um curso superior.

Escolher o curso certo nem sempre é tarefa fácil. Se está indeciso siga os passos a baixo para tomar a tua decisão.

Escolher o curso certo é uma das decisões mais difíceis que se pode tomar. Pode ser a diferença entre uma carreira de sucesso e o receio do desemprego. Uma das principais perguntas a fazer é se deve escolher um curso de que gosta menos só porque sabe que vai ser melhor para arranjar emprego no futuro.

 

A resposta simples é… não. Por um lado, é verdade que tirar um curso numa área  que gosta mas que depois não tem vagas de emprego é arriscado.

 

Se gosta de lidar com dinheiro e sonhas ter uma empresa, talvez seja melhor escolher um curso mais prático como Gestão em vez de algo mais geral como Economia. Se é criativo e quer fazer dinheiro com a sua arte, é mais seguro apostar num curso de Design que num curso de Pintura ou Desenho. Outra solução é começar por tirar um curso geral na sua área de sonho, para depois tirar uma pós-graduação mais especializada que lhe ajude a arranjar emprego mais facilmente.

Seja qual for a área que escolher, há certos passos que pode seguir antes de fazer a sua escolha. Estes são os principais critérios a ter em conta quando está a escolher o seu curso:

  • Gostar do que vai estudar: Gostar da matéria é determinante para se sentir motivado e, consequentemente, atingir melhores resultados.
  • Visitar a Faculdade:Quase todas as faculdades e cursos têm dias em que abrem as portas aos alunos para eles poderem ver o espaço e as condições de ensino. Aproveite a oportunidade que lhe estão a dar.
  • Falar com os professores:Se possível, é importante aproveitar a visita à Faculdade para perceber como vão ser os professores na sua futura academia. Uma boa relação com os professores é uma grande ajuda na sua educação.
  • Perguntar sobre empregabilidade:Deve-se sempre perguntar como a escola que se está a escolher ajuda os seus alunos a conseguirem estágios e oportunidades de emprego depois de terminarem o curso.
  • Tente falar com alunos ‘online’:Nem tudo é dito sobre os cursos nas apresentações oficiais das faculdades. Tente falar com alguns alunos dos cursos em fóruns ‘online’ para tentar ter mais informação sobre as escolas que visitou.

Estes são os passos essenciais para que possa tomar uma decisão que o irá afectar nos próximos anos, e até quem sabe para o resto da vida. Quanto mais informação conseguir reunir mais informada será a sua tomada de decisão.

Os 5 principais passos antes de escolher um curso superior.
Não seguro para
"Clique aqui para mostrar
4k

Técnicas de motivação para estudar!

Técnicas de motivação para estudar!

Quando estamos motivados, com certeza temos maiores chances de aprender novas coisas. Então no momento em que estiveres a dedicar o teu tempo para estudar ou preparando-te para os testes, esteja motivado. Se estiveres desmotivado, é melhor não estudares, não vais adquirir conhecimentos.

Pensa no teu sonho

O que desejas alcançar com o teu sucesso académico? É o curso dos teus sonhos? Então não deixe esta oportunidade passar. Toda vez que fores estudar, pense no teu alvo/objectivo. Mantenha-te focado no teu sonho. Dê razões para o teu estudo. Uma das maiores satisfações é poder veres o teu nome na lista dos aprovados no curso que tu tanto sonhaste.

Lembra-te: muito esforço = grande recompensa e pouco esforço = pequena recompensa.

Uma meta por dia

Programa os teus estudos. É importante que tu cries uma meta de estudo por dia, exemplo, estudar matemática, plano cartesiano e matriz e resolver os exercícios das páginas 7 e 8 da ficha. Seja específico. Quando chegares ao final do dia tu já estudaste e puseste em prática tudo aquilo que tu aprendeste.

Uma dica: Estuda aquilo que foi aplicado na faculdade.

Divida as tarefas

Umas das coisas que desanimam o aluno, é o tamanho das fichas que os docentes fornecem, geralmente é de 500 páginas. Não fica desmotivado com isto, divida estas tarefa, estuda 10 páginas por dia, assim em 50 dias tu terminas toda a ficha!

Não perca tempo, começa a agir

Toda vez que sentamos para estudar, começamos a pensar em um milhão de coisas, como, arrumar o quarto, lavar a loiça, estudar toda a ficha, etc. Neste momento, acabamos produzindo sentimentos como insatisfação, inquietação, preguiça e desmotivação. Então em vez de perder tempo pensando nestas coisas, começa a estudar! Lembra de tuas motivações que assim tu vais passar horas estudando.

Uma dica: Não permita distrações. Fique longe do whatsapp, facebook.

Uma dica: Faz uma playlist no teu celular ou no computador, coloque as músicas que te proporcionam felicidade e agitação.

Técnicas de motivação para estudar!
Não seguro para
"Clique aqui para mostrar
1k

Conheça as atitudes que fazem um bom estudante de ensino a distância tornar -se o melhor.

Estudar a distância pode parecer fácil. Poder estudar em casa, sem ter que se locomover, fazer as atividades quando quiser e onde quiser acabam sendo qualidades do Ensino a Distância (EAD) que deixam os alunos achando que tudo será moleza.

Porém, quem faz EAD sabe que não é bem assim. Do mesmo modo que um ensino presencial precisa de comprometimento e empenho, o EAD também precisa. Muitas vezes, ele até cobra isso de maneira mais intensa.

Fazer Ensino a Distancia é uma inovação nas escolas, pois isso ajuda aqueles que não podem comparecer aos locais e que têm o tempo curto. Esta modalidade ajuda também ao aluno a conseguir organizar-se melhor, pois neste estudo, o aluno depende mais de si mesmo e de sua força de vontade.

Listamos abaixo algumas atitudes essenciais que um bom aluno de EAD precisa de ter:

  • Primeiramente, é necessário organizares-te em relação aos horários, matérias e actividades;
  • Faz um calendário de tudo o que ocorrerá ao longo do curso e combina os dias de acordo com teu tempo livre;
  • Separa sempre algumas horas dos teus dias para actualizares-te sobre os conteúdos e novidades. Este será o teu momento de estudo diário;
  • Tenha bastante foco e deixe a preguiça de lado. Mesmo estando em casa, precisas concentrar-te;
  • Tenha materiais a tua disposição. Livros, cadernos, estojo e tudo o que tu levarias para uma aula presencial;
  • Faz anotações, rascunhos e utiliza até mesmo a internet para ajudar;
  • Por estar em casa, o ambiente precisa de mais controlado. Caso mores com alguém, peça para fazer silêncio. Escolha um cantinho mais calmo, iluminado e silencioso. O conforto será maior por estar em casa e poder fazer escolhas;
  • Tenha em mente que tu precisas de recursos adequados para realizares o curso. Um computador que atenda às necessidades e uma internet boa;
  • Tenha objetivo nos estudos e metas;
  • Estuda com antecedência, assista às aulas e faça as atividades também. Não fique a espera e não deixa nada para a última hora;
  • E lembra-te: converse com os teus colegas, faz grupos online de interação e estudos, tire dúvidas e não deixe de mandar mensagens para o teu professor ou instrutor. A internet também está aí para os estudos!

Agora que já sabe quais atitudes tomar no Ensino a Distancia, tu irás obter sucesso nos teus estudos. Isso te ajudará a tornar-te um profissional melhor.

Conheça as atitudes que fazem um bom estudante de ensino a distância tornar -se o melhor.
Não seguro para
"Clique aqui para mostrar
2k

Como encontrar fontes de pesquisa de confiança.

Embora a internet facilita o processo de pesquisa para um dado trabalho ou projecto, algumas das fontes que encontras durante o desenvolvimento da pesquisa não podem ser consideradas assim tão confiáveis.

A pesquisa deve ser conduzida com o objectivo de conseguir a verdade sobre um assunto. A primeira pesquisa vai mostrar que um mesmo assunto pode ser abordado sob diversos aspectos – e opiniões! Como pesquisador, tu precisas de desenvolver um olhar crítico e analisar cada questão que aparece durante as pesquisas realizadas.

 

Confere as 4 dicas para encontrares fontes de pesquisa mais confiáveis para os teus trabalhos:

 

1. ENVOLVIMENTO

Ao digitares uma simples palavra-chave no navegador, uma série de publicações estarão a tua disposição para iniciares a pesquisa. O que tu precisas de fazer para começares bem é descobrires se alguma daquelas fontes possui envolvimento com o tema pesquisado. Isso faz diferença na hora de discorrer sobre um assunto. Além do mais, identificando esse detalhe tu conseguirás diferenciar opinião de informação de maneira mais clara.

 

2. FONTES

A melhor maneira de identificares uma fonte confiável é saberes se ela também possui fontes. Ou seja, quando encontrares um artigo, pesquisa ou mesmo reportagem, identifica se o site consultado fornece a lista de fontes que ele usou para chegar àquela conclusão.

 

3. REPUTAÇÃO

Baseares a tua pesquisa em instituições de estudos reconhecidas, centros de pesquisas e universidades ou grandes especialistas sobre o assunto dá mais força ao teu projecto.

 

4. LIVROS

Os Livros são considerados mais confiáveis do que a internet por muitos motivos, especialmente porque são estáveis e não editáveis. Um artigo na internet pode ser alterado a qualquer momento, o que significa que o teu professor pode encontrar algo diferente do que tu tinhas visto na mesma publicação. Outro ponto que dá mais vantagem aos livros é que eles poderão ser facilmente encontrados, enquanto um link na internet pode sair do ar a qualquer momento.

Como encontrar fontes de pesquisa de confiança.
Não seguro para
"Clique aqui para mostrar
2k

A Evolução do Ensino a Distancia até os dias de hoje.

Há muito tempo que o ensino à distância não é novidade. Inclusive, quem vê hoje as possibilidades extremas das ferramentas online pode não ter uma noção concreta de como este formato de educação começou a ser moldada há mais de cem anos para chegarmos à experiência que temos hoje. Vamos conhecer a história do EAD para entendermos um pouco de como tudo começou.

 

O começo e a evolução

No ano de 1880, começou-se a buscar iniciativas que dispensassem a presença de um aluno numa sala de aula para aprender determinadas disciplinas. Era o inicio de uma grande revolução no ensino, que se dava através da imprensa e dos correios, com o objectivo de educar os desfavorecidos socialmente, em especial as mulheres, que naquela época estavam longe de alcançar os seus direitos mínimos. Esta foi, então, a 1º geração do EAD.

A partir da década de 20, chegou o rádio e, mais tarde, a televisão. Por sua vez, estas ferramentas passaram a ser utilizadas. Os alunos recebiam todo o material didático por correio e tinham acesso às aulas pela rádio e TV. Nesta 2º geração, embora, ainda havia praticamente nenhum contato com os professores. Mesmo assim, vemos iniciativas como o Telecurso 2000 onde educava os telespectadores.

Na década dos anos 1970, não houve uma grande mudança nas ferramentas utilizadas, mas a atenção das universidades ao EAD garantiu o status desta época como a 3º geração. Criou-se o conceito de Universidade Aberta, onde as instituições começaram a levar sua educação também para os não universitários, abrangendo sua actuação. O ensino a distância foi essencial neste processo, que era aliado à encontros no espaços acadêmicos, quando possível.

Chegando nos anos 1980, as teleconferências tornam-se uma realidade um pouco mais palpável. O EAD sobe mais um degrau, permitindo agora interação mais fácil entre o aluno e o professor. Embora ainda não amplamente acessível.

A revolução online

Já nos anos 2000, a internet chega para revolucionar o mundo e suas interacções, obviamente, o ensino a distância não só também foi transformado, quando foi uma das áreas mais impactantes na internet. Pela primeira vez, o aluno e o professor tinham uma gama de ferramentas diferentes para ensinar e aprender com a facilidade de um clique, com um nível de interacção jamais vista antes. Surgiram diversas plataformas de ensino online que elevaram as possibilidades do meio e a modalidade começou a crescer assustadoramente. A mais famosa delas, é o Moodle, uma plataforma de EAD open source criada nesta época. A educação a distância começou a ganhar escala de verdade e assumir o seu papel revolucionário de vez: atingir uma quantidade de pessoas totalmente inimaginável para os padrões da educação tradicional. O conteúdo online passa a ser, inclusive, complemento às aulas presenciais. Em 2008, é criado o conceito de MOOC, sigla em inglês para Curso Online Aberto e Massivo. A ideia é de usar a co-produção para expandir cada vez mais o conhecimento, de forma gratuita e usando a internet como meio. Diversas universidade hoje distribuem gratuitamente alguns dos seus cursos. O Coursera e o Udacity são grandes exemplos de agregadores desse tipo de conteúdo.

A 2ª revolução online

Após mais de uma década do impacto das ferramentas online do EAD, as mesmas ganharam maturidade e elevaram o método a um nível superior. Além das ferramentas que consolidaram-se, a interface das plataformas evoluíram e tornaram-se factor fundamental para explorar o máximo de um ambiente virtual de aprendizagem.

Hoje, três pilares se firmaram como pré-requisitos de uma boa plataforma online do EAD. Primeiro, uma interface simples e intuitiva tanto para o aluno, quanto para o professor, que tornará o ambiente online agradável. Depois, ferramentas educacionais diversas para explorar e apoiar o material didático. Por último, ferramentas gerenciais que facilitem ao máximo a vida do instrutor, ocupando-o apenas com que é importante: seu conteúdo e a interação com os alunos.

A Evolução do Ensino a Distancia até os dias de hoje.
Não seguro para
"Clique aqui para mostrar
419

Devo fazer a faculdade depois dos 30 anos?

Um diploma do nível superior certamente vai aumentar as tuas chances de turbinar a carreira, conseguires um cargo melhor, assumires mais responsabilidades e aumentares a remuneração no fim do mês.

Se estás a pensar em fazer faculdade depois dos 30 anos, saiba que não estás sozinho: um em cada três universitários moçambicanos tem 30 anos ou mais.

Mas por que muitas pessoas estão a voltar a estudar? Vale a pena fazeres faculdade depois dos 30 anos? Será que vais dar conta?

Descubra os principais motivos para fazeres faculdade após os 30 anos, e conhece as vantagens de dar este passo importante e veja as melhores opções para conquistar este sonho!

 

Motivos para fazeres faculdade depois dos 30 anos

Os motivos para fazer-te sentar novamente em uma sala de aulas depois de 10 anos após a conclusão do ensino médio podem ser variadas. Entre os principais, podemos citar:

  • Turbinar a carreira: Se já estas no mercado de trabalho e ocupas posições de nível técnico, vais encontrar na faculdade uma qualificação que pode elevar o teu nível profissional e, consequentemente, o salário.
  • Mudar de profissão: Fazeres a faculdade pode ser o primeiro passo para ti que desejas partir para outra carreira, seja em uma área semelhante ou completamente diferente da actual.
  • Fazer a faculdade dos sonhos: Seja por pressão ou necessidade, algumas pessoas deixam de lado sua verdadeira vocação ao escolher a primeira faculdade ou entrar no mercado de trabalho. Nunca é tarde para retomares aos estudos e dedicares-te a uma área com a qual tens mais afinidade.
  • Voltar para o mercado de trabalho: Ao fazeres a faculdade abres muitas portas, amplias a rede de contactos, oxigenas as tuas ideias, actualiza os conhecimentos, qualificas-te e tens um impacto positivo perante os recrutadores: mostrando força de vontade, determinação e investimento da tua parte.
Devo fazer a faculdade depois dos 30 anos?
Não seguro para
"Clique aqui para mostrar
538

4 sites que podem ajudar-te a aumentar os teus conhecimentos.

Os estudantes andam sempre em busca de novos conteúdos, e a internet é um espaço que torna favorável a aprendizagem de diferentes habilidades, por meio de tutoriais, cursos online e outras ferramentas digitais. Aqueles estudantes que não se cansam de aprender podem encontrar uma infinidade de formas educativas que os interessam, potencializando até mesmo o desempenho profissional de cada um.

Confere, a seguir, 4 sites onde poderás aprender novas habilidades de conhecimento:

 

Slider

1-Duolingo: Este site é óptimo para quem quer aprender ou aprofundar determinados idiomas. Além de ser um diferencial para a carreira profissional, também aumenta a bagagem cultural. Dentre as opções, tu podes optar por estudar inglês, espanhol, alemão ou francês.

2- Spreeder: O site Spreeder será essencial para optimizar o teu tempo de leitura. Segundo a descrição no site, tu consegues aumentar em três vezes o teu tempo de leitura. Além disso, tu não irás perder nenhuma informação, muito pelo contrario vais aumentar o teu entendimento e podes aproveitar o tempo livre para te dedicares a outras actividades.

3- Lifehacker: Para tu que estás interessado na área de fotografia o site Lifehacker é uma boa opção. Tu podes aceder e conhecer dicas para produzir cliques cada vez melhores. Tu podes aprender mais sobre câmaras e técnicas. É uma boa forma de entrares em contacto com o assunto, mas não te esqueças: é importante que tu pratiques. Utiliza um equipamento de qualidade para treinares tudo que tu aprenderes ao aceder o site.

4- Koding: Saber sobre a programação pode ser um grande diferencial dentro do mercado de trabalho, considerando que a maior parte das empresas depende das tecnologias para trabalhar. O site Koding é uma boa forma para aprenderes sobre programação por meio do acesso aos conteúdos básicos do site. À medida que sentires que o teu aprendizado está a melhorar, podes avançar para mais níveis para ampliares os teus conhecimentos.

1 de 5
  • 4 sites que podem ajudar-te a aumentar os teus conhecimentos. - image 1
  • 4 sites que podem ajudar-te a aumentar os teus conhecimentos. - image 2
  • 4 sites que podem ajudar-te a aumentar os teus conhecimentos. - image 3
  • 4 sites que podem ajudar-te a aumentar os teus conhecimentos. - image 4
Não seguro para
"Clique aqui para mostrar
612

Pretendes fazer faculdade a distância? Vê aqui como funciona.

O ensino a distância é uma modalidade de ensino por meio de tecnologias em que os alunos e professores não precisam frequentar o mesmo ambiente para que as aulas aconteçam. Mais do que uma ferramenta de aprendizagem, o método de ensino a distância desenvolve o senso de autonomia do aluno, proporcionando uma experiência de automatização e conforto fundamentais para os dias de hoje.

Sempre atento às demandas de tecnologias que possibilitam uma aprendizagem de qualidade, a ISCED investe em equipamentos, estrutura e corpo docente para oferecer aos seus alunos uma das melhores plataformas de ensino a distância do país. Com cursos de Graduação, Pós e MBA, especificamente criados para atender à demanda social do mercado.

Os cursos oferecidos pela modalidade de Educação a Distância do ISCED são Autorizados e Reconhecidos pelo Ministério da Educação (MINED),  e oferecem diplomas com o mesmo reconhecimento dos cursos presenciais. O processo de ensino dá-se por meio de aulas gravadas e aulas ao vivo, de material didáctico impresso e online e materiais extras, disponibilizados no Ambiente Virtual de Aprendizagem (AVA) do aluno.

Após as aulas ao vivo serem apresentadas, elas ficam arquivadas no AVA, onde o aluno pode assisti-las sob demanda quantas vezes desejar. Para tirar dúvidas e prestar atendimento pedagógico, os alunos contam com uma equipa de profissionais, tanto no polo quanto no seu AVA, que estão disponíveis para acompanhar o aluno durante toda a jornada académica.

Mais do que oferecer uma plataforma de ensino segura e de qualidade, os cursos do Ensino a Distância do ISCED são uma oportunidade para que tu faças a tua Graduação, Pós ou MBA de maneira autónoma e económica. Afinal, é o aluno que organiza o seu tempo e controla o seu desenvolvimento, com flexibilidade para estudar em qualquer lugar, a hora que lhe for conveniente.

 

 

Pretendes fazer faculdade a distância? Vê aqui como funciona.
Não seguro para
"Clique aqui para mostrar
3k

Conheça as 7 dicas para melhorar o teu desempenho académico.

O ISCED dá-te algumas dicas de como melhorar o teu desempenho académico frequentando uma instituição de ensino superior a distancia. Confere abaixo as 7 dicas que facilitam o teu aprendizado online:

 

 

 

Slider

1- ORGANIZA O TEU TEMPO: Define o tempo necessário para te dedicares aos estudos e respeita-o. Embora o ensino a distância te permita realizares outras actividades em simultâneo (trabalho, família, entretenimento, etc.), o segredo está em encontrares o equilíbrio entre os distintos âmbitos da vida pessoal.

2- SEJA SENSATO: Nem sempre é possível dedicares-te totalmente aos estudos. Portanto, seja realista e não assume mais matérias do que a tua agenda suporta. Isso porque, ao invés de agilizares a conclusão dos estudos, poderás acumular reprovações.

3- APROVEITE AS TIC´s (Tecnologias da Informação e Comunicação): Para não ficares isolado no processo de aprendizagem à distância recorra aos recursos tecnológicos disponíveis nas salas virtuais. Ferramentas como fóruns, wikis, chats, vídeos e realidade virtual, além de melhorar o teu ensino/aprendizagem, são pontos de encontro de estudantes e docentes.

4- MOTIVA-TE: Ainda que a maioria dos estudantes desta modalidade não disponha de muito tempo para o estudo, é necessário encontrares a motivação para cumprires as atividades propostas pelo curso ao menos uma vez por dia. Não deixes que a rotina seja cansativa de trabalho e te desvie deste foco. O ensino a distância exige consistência.

5- PRIORIZA SEMPRE O CUMPRIMENTO DAS TUAS ACTIVIDADES: Identifica as obrigações e as tarefas mais urgentes a realizar em primeiro lugar. O ideal é estabeleceres metas diárias e realistas. Programa metas relativamente fáceis de serem alcançadas.

6- AMPLIA OS CONHECIMENTOS: Desperta em ti a curiosidade pela descoberta de novos conhecimentos e não te limites apenas aos conteúdos das aulas. Consulta fontes complementares que contribuam para a expansão dos conhecimentos já adquiridos.

7- REALIZE AS ACTIVIDADES E EXAMES NOS PRAZOS ESTABELECIDOS: É aconselhável que realizes a tempo as atividades e os testes propostos pelos professores ao longo do curso.

1 de 5
  • Conheça as 7 dicas para melhorar o teu desempenho académico. - image 1
  • Conheça as 7 dicas para melhorar o teu desempenho académico. - image 2
  • Conheça as 7 dicas para melhorar o teu desempenho académico. - image 3
  • Conheça as 7 dicas para melhorar o teu desempenho académico. - image 4
  • Conheça as 7 dicas para melhorar o teu desempenho académico. - image 5
  • Conheça as 7 dicas para melhorar o teu desempenho académico. - image 6
  • Conheça as 7 dicas para melhorar o teu desempenho académico. - image 7
Não seguro para
"Clique aqui para mostrar
455