Publicar com tag "#ensinoadistancia"

14

Total Publicar

9 dicas importantes para quem vai começar o ensino superior

A preparação para os exames nacionais, a espera pelos exames de admissão, a ansiedade causada pelos resultados. Revê-se nestes momentos? Depois de aguardar com tanta expectativa e, finalmente, ler o próprio nome na pauta de selecionados para o entrar na universidade, é altura de começar a planear o próximo passo. Se este é o seu caso, então vai gostar de conhecer as nossas dicas para quem vai começar a faculdade.

Depois de teres a confirmação que vais entrar na universidade, é altura de aproveitares o tempo de descanso e começares a preparares o início da vida académica. Já estás ansioso só de imaginar? Podes respirar fundo e aproveitar as nossas dicas para te preparares com calma e dedicação.

A espera pelo começo do ano letivo é, provavelmente, o único pensamento que parece não desaparecer e, juntamente com este, vem a vontade de descobrir as novas possibilidades que este momento representa.

Tenta afastar a insegurança. Sim, a vida vai ser diferente daqui para a frente, mas habituares-te às novas rotinas vai ser mais fácil do que pensas. Veja as nossas dicas para começares a faculdade com o pé direito.

 

1. PARTICIPA EM EVENTOS

No início do ano lectivo, é habitual que os alunos e as universidades organizem os mais diversos eventos para receber os “caloiros”. Não importa se o teu objetivo é conhecer melhor os colegas, os professores ou até a estrutura da faculdade, pois o importante, numa primeira fase, é que não te sintas sozinho e comeces a conhecer as caras e espaços que vão fazer parte da tua nova rotina.

 

2. FAZ PARTE DE UM GRUPO ACADÉMICO

As associações e centros académicos, assim como a maior parte dos movimentos criados pelos estudantes, podem ser espaços incríveis para conheceres novas pessoas e integrares-te na vida académica.

Já pensaste, por exemplo, em participar nos movimentos relacionados com o empreendedorismo entre os jovens estudantes? Esta é também uma excelente forma de colocares em prática muito daquilo que aprendes na sala de aula.

 

3. PARTICIPA EM PROJETOS

Começar um estágio ou participar numa pesquisa científica, por exemplo, podem ser actividades que vão contribuir não só para o currículo e o início da vida profissional, como também para construíres uma rede de contactos ou fortalecer a tua vida social. Participa em projectos da universidade sempre que possível e verás que faz toda a diferença.

Procura conhecer a oferta da universidade e opte por aquela que melhor se encaixa no teu perfil, de acordo com os teus objetivos.

 

4. CRIA UM ORÇAMENTO MENSAL

O início da vida na universidade é uma excelente altura para começares a estar atento aos gastos. Aproveita este início e habitua-te, desde cedo, a olhar para as contas, procurando analisar a forma como geres o teu dinheiro.

Esta dica tem particular importância para os estudantes que vão viver longe de casa. Contudo, ainda que continuem a viver com os pais, investir na própria educação financeira é sempre uma boa ideia.

Cria um orçamento mensal e actualiza constantemente. Procura prever os gastos essenciais que tens de assumir e aprende a equilibrá-los.

 

5. SEJA ORGANIZADO

Parece uma dica óbvia, mas a verdade é que o hábito de ser organizado pode não ser natural para todos. Se este é o teu caso, acredita: a organização é fundamental para conseguires dar conta de todas as tarefas e compromissos que vais assumir com a entrada na universidade. Que tal criares listas ou um calendário para ajudar?

 

6. CRIA UMA ROTINA DE ESTUDOS

Já se sabe que o segredo para manteres os estudos em dia e não acumulares matérias para a época dos exames é criares uma rotina de estudos que seja coerente. Faz um calendário e inclui as horas de estudo na tua rotina.

É bastante provável que tenhas de lidar com uma grande carga de leitura em especial se fores frequentar cursos como Direito ou da área de Letras, por exemplo, por isso mesmo, fica de olhos postos na bibliografia que será abordada durante o semestre que os professores costumam indicar com antecedência.

Lê diariamente, seguindo um calendário semanal ou quinzenal, e verás que será muito menos cansativo do que deixares tudo quando já estiveres perto dos exames. Assim, conseguirás tirar melhor proveito dos conteúdos.

 

7. UTILIZA AS REDES SOCIAIS PARA FACILITAR A VIDA ACADÉMICA

Sim, as redes sociais são uma febre comum, mas o que pode ainda não saber é que essas tecnologias podem ser excelentes aliadas, também, para o seu processo de aprendizagem.

Procura páginas que sejam relacionadas com o seu curso, conversa com alunos que frequentam o mesmo curso e, inclusivamente, tira dúvidas sobre conteúdos ou partilha ferramentas que contribuam para os estudos. Faz parte de redes e vais ver que o gigantesco universo das redes sociais é, também, um óptimo pretexto para estudar melhor e aprenderes ainda mais.

 

8. APRENDE A COZINHAR

Ainda não sabes cozinhar? Estás mesmo na altura de repensares a falta deste hábito tão importante. Ainda que continues a morar em casa dos pais durante a universidade, saberes preparar alguns pratos parece bastante interessante para quem quer conquistar a independência.

Com as mudanças na rotina, não serão raras as vezes em que vais precisar de saber encontrar os mercearias e mercados e preparares uma refeição. Aproveita a oportunidade para aprenderes a cozinhar, ou vais passar muitos jantares na companhia de comida congelada.

 

9. SEJA RESPONSÁVEL

Lembra-te dos teus objectivos e fica a saber, desde já, que o professor da universidade não te vai acompanhar como o professor da escola. É preciso saberes lidar com este tipo de liberdade, ou terás problemas com o teu rendimento. Este é, aliás, mais um motivo para que criares uma rotina de estudos e organizes a tua agenda. Define o teu próprio ritmo e cumpra as tuas metas.

 

 

9 dicas importantes para quem vai começar o ensino superior
Não seguro para
"Clique aqui para mostrar
40

15 Dicas que todo estudante deve saber antes de entrar na universidade

A mudança do secundário para a universidade é sem dúvida uma grande mudança na vida de qualquer estudante, contudo adiantamos-te hoje 15 situações que só vais perceber na universidade.

 

  1. Quando te dizem que tens que estudar, tens mesmo que estudar. A faculdade não é uma maçã doce e é preciso estudares bastante para conseguires notas satisfatórias. Ou isso, ou ter muita sorte.
  2. Há festas todos os dias, em algum lado. Cabe-te a ti decidir quando te deves divertir ou não.
  3. Tens que saber cozinhar, principalmente se fores estudar para fora de casa. A independência exige estas coisas. Caso contrário, passarás a vida a comer fast food, o que não é nada saudável.
  4. Ter uma actividade extracurricular é importante. Podes juntar-te à Associação de Estudantes, ir para um clube desportivo ou inscreveres-te num núcleo de dança ou teatro. Todas estas actividades podem valorizar, de certa forma, o teu currículo.
  5. Quando o professor sabe o teu nome, pode ser muito bom sinal mas também pode ser péssimo. Se te tiver em boa conta, poderá lembrar-se de ti quando estiver a dar as notas, o que te poderá beneficiar. Pode também acontecer o contrário e a coisa não correr bem para o teu lado. Tudo depende de ti.
  6. Existem imensos tipos de professores na faculdade. Cabe-te a ti analisar o perfil de cada um quando estiveres em aula para realmente perceberes com quem estás a lidar.
  7. Vais fazer alguns amigos e imensos conhecidos. É importante conhecer pessoas noutros cursos que poderão ajudar-te numa cadeira cujo professor seja o mesmo.
  8. Um 10 pode saber a 20. Tudo depende da dificuldade da cadeira. Terás cadeiras às quais só irás desejar mesmo passar e cadeiras que te irão correr melhor e às quais passarás com uma boa nota.
  9. Por vezes passarás noites inteiras a estudar. Às vezes são estas noites que te safam no teste.
  10. O café será um grande amigo. Mas convém não abusar porque já se sabe que tudo o que é demais pode ser prejudicial.
  11. A biblioteca é um grande local de estudo. Se gostas de silêncio, este é o local ideal de estudo para ti. Caso contrário, poderás utilizar o bar ou uma sala específica de estudo que poderá estar aberta toda a noite consoante a universidade.
  12. Deixar coisas para a última da hora é a pior coisa que podes fazer, principalmente trabalhos. Se não fizeste o trabalho com antecedência, o mais certo é que terás que passar as últimas horas que faltam para a entrega a tratar do assunto. Se não corres o risco de ter uma grande negativa.
  13. Vais deixar alguém copiar por ti e essa pessoa terá melhor nota que tu. Isto é quase certo que aconteça por isso é melhor mentalizares-te já.
  14. Alguns apontamentos valem ouro. Caso tenhas que faltar a alguma aula importante, pede os apontamentos emprestados. De certeza que farão o mesmo contigo.
  15. Conhecer pessoas de anos anteriores é indispensável. Já passaram pelo que estás a passar por isso poderão ajudar-te com a matéria, fornecer-te exercícios resolvidos, entre outras coisas que te facilitarão o estudo.

 

15 Dicas que todo estudante deve saber antes de entrar na universidade
Não seguro para
"Clique aqui para mostrar
3k

15 Dicas infalíveis para enfrentares o resto do ano lectivo

Daqui até aos exames é um piscar de olhos. Se não usaste as férias para pôr alguma matéria em dia, começa já a recuperar o tempo perdido. Regressares à faculdade com energia e determinação pode evitar-te algumas noitadas e angústias, e garantir-te bons resultados no final do ano.  Segue estas dicas e facilita a tua vida.

 

1. Cria um horário

Usa o calendário do Google para organizares a tua vida… toda! Anota as aulas, o estudo, os trabalhos, os testes, as aulas de condução, a ida ao cabeleireiro/barbeiro, a visita de um amigo, tudo! Parece obsessivo mas é a única forma de garantires que não te vais esquecer de nada e que conseguirás planear tudo a tempo.

 

2. Evita maratonas de estudo

Vários estudos constataram que fazer pequenas pausas durante o estudo é essencial para manter a concentração. A cada hora de estudo, para durante 5 minutos, e a cada duas, para durante 10, e a cada três interrompe os estudos por 30 minutos. Outro truque que resulta, é alternares as matérias ou as disciplinas. Olhares para temas diferentes é uma maneira de recuperares a atenção do teu cérebro.

 

3. Dorme bem

É mais fácil dizer, do que fazer, mas é importante que tentes dormir um mínimo de seis ou oito horas por noite. Menos do que isso vai deixar-te cansado na manhã seguinte e com mais dificuldades de concentração.

 

4. Estuda de manhã

Se tens aulas no período da tarde não cai na tentação de ficares a dormir até tarde. Aproveita a manhã para fazeres revisões, adiantares trabalhos e avançares nos estudos. Não é preciso seres um cientista para perceberes que ao final do dia vais estar mais cansado e é difícil resistires aos convites dos teus amigos para saíres depois das aulas.

 

5. Reserva um tempo para ti

Esta é uma fase importante do ano, mas não podes dedicar-te ao estudo a 100%. As notas e o teu corpo vão ressentir-se disso. As pessoas que conseguem equilibrar o estudo e tempo para fazer atividades que lhes dão prazer são as que conseguem melhores resultados. Ires ao cinema com um amigo depois de uma tarde de estudo é um prémio merecido.

 

6. Faz exercício

A actividade física é crucial, especialmente em épocas de estudo mais intensas. Começares o dia a fazeres ginástica ou fazer depois de algumas horas de revisões fará toda a diferença. Os exercícios físicos aceleram a circulação do sangue e leva mais oxigénio ao cérebro, aumentando a produtividade e reduzindo o cansaço e o stresse.

 

7. Anima o estudo

Não precisas de estudar com música, basta usares um pouco de cor. Usa os marcadores fluorescentes para sublinhares as partes mais importantes da matéria e faz resumos com canetas de cores diferentes, pois, estas técnicas irão ajudar-te a memorizar melhor.

 

8. Bebe muita água

O cérebro precisa de estar bem hidratado para funcionar a 100%. Passares uma tarde a ler os livros e não conseguires entender metade da matéria é frustrante para qualquer pessoa. Evita estas situações, dando ao cérebro o que ele precisa, e água é um dos nutrientes de primeira necessidade. Bebe entre 8 a 10 copos de água por dia.

 

9. Estuda num lugar calmo

A biblioteca da faculdade é um dos melhores locais para estudares. É calmo, está longe da tua cama, do sofá da sala, da televisão e do computador. É fundamental estudares num local calmo, onde te sintas confortável e não corras o risco de seres constantemente interrompido.

 

10. Usa apontamentos

Não basta leres os livros, é fundamental ires anotando as ideias-chave, simplificando as partes mais difíceis, e fazendo resumos. Quantas vezes já te aconteceu estar a ler um livro e ter a noção de que ‘não está a entrar nada’? Pois é, tomares notas à mão é uma das melhores formas de memorizares e descodificares a informação. E para muitas pessoas, o segredo para conseguires bons resultados, é reescrever varias vezes os apontamentos, até conseguires memorizar.

 

11. Alimenta-te bem

Sem combustível o teu carro não anda, tal como sem comida o teu cérebro não funciona. E se o  carro não anda sem ser com o combustível certo, também o cérebro só funciona com os alimentos adequados. Alimentos com vitamina B são ótimos para a concentração, enquanto outros como o chá, café e algumas carnes podem aumentar o seu stresse. Fazer pequenas refeições a intervalos regulares, ajuda-te a não se distrair com a fome e a teres a energia necessária para fazeres uma boa secção de estudos.

 

12. Pratica antes das provas

Não nos cansamos de repetir isto porque é realmente importante. Leres e fazeres apontamentos representam uma boa parte do teu estudo, mas fazeres exercícios e responderes a exames e testes dos anos anteriores é fundamental para obteres bons resultados. Por vezes não basta saberes a matéria, é preciso estares em alerta sobre a forma como ela é questionada nas provas e exercitar a forma como a vais transpor para o papel. Poupa tempo e stresse se tiveres obtido esta informação em testes e exames anteriores, e tiveres percebido quais as ideias-chave a que o professor dá mais importância.

 

13. Pede ajuda

É natural que mesmo com um esforço de mais planeamento e organização, se veja em apuros em algumas fases deste semestre. Por vezes, surgem imprevistos e de repente tudo se acumula e da a impressão que nem que ficasses acordado 24 horas por dia conseguirias dar conta de tudo. Se assim for, pede ajuda. Procura o gabinete de apoio ao aluno e expõe as tuas duvidas. Pessoas com mais experiência conseguirão dar-te dicas úteis para reorganizares a tua agenda e estabeleceres prioridades. O ideal é conseguires fazer sozinho, pois tal faz parte do crescimento, mas é preferível pedires ajuda do que tentares esforçar entender uma matéria que não percebas.

 

14. Usa a família e os amigos

Antes das provas pede a quem está à tua volta para te fazer perguntas. Podes dar-lhes um guião de perguntas, mas o ideal é que também eles saibam algumas respostas. Se fizeste uns bons apontamentos, desafia os teus pais ou um amigo a porem os teus conhecimentos à prova. É uma forma de se exercitares e de quebrares a consumpção do estudo solitário. Com a vantagem de poder discutires algumas matérias com outras pessoas.

 

15. Seja optimista

Se apesar de todo este esforço, surgir alguma nota negativa, pensa que não é o fim do mundo. O ideal é conseguires uma boa média, mas há muitas pessoas bem-sucedidas que não saíram da faculdade com 20 valores.

 

Se seguires estes conselhos vais conseguir fazer grande parte do estudo a tempo e horas, evitar stresses desnecessários, sentir-te melhor.

15 Dicas infalíveis para enfrentares o resto do ano lectivo
Não seguro para
"Clique aqui para mostrar
63

Como um curso online pode mudar a tua vida acadêmica e profissional

Ser estudante não significa apenas estudar e terminar a escola. Um bom curso complementar para a tua vocação é meio caminho andado para arranjares emprego depois de terminados os estudos.

Se já sabes qual é a tua vocação, podes começar já hoje a pesquisar cursos no Google ou nos sites das universidades da tua região.

 

Quando descobrires um curso que te agrade, podes inscrever-te e aumentares os teus conhecimentos, qualquer que seja a tua área. Marketing, Gestão ambiental, Geografia, Contabilidade e auditoria, multimédia, artes e design gráfico são as áreas com mais ofertas de cursos online.

Quer queiras fazer o curso presencial ou online, em Moçambique existem opções para todos os gostos. Universidades como o ISCED e UEM já leccionam cursos à distância e com todas as potencialidades das redes sociais.

 

Como podes usar as redes sociais para o estudo?

Já pensaste como Facebook, Pinterest, Twitter ou Tumblr podem-te ajudar nos teus cursos online ou mesmo na escola? O facto de poderes criar grupos e páginas permitem que te juntes com os teus colegas e partilhem trabalhos, apontamentos e ideias. Vais ver como a envolvência com professores e com os teus colegas nunca mais será a mesma. Basta colocares os auriculares, colocares música e concentrares-te nos estudos.

O Pinterest, que já deves conhecer, é uma espécie de quadro magnético online que te permite afixar imagens e artigos de todas as áreas. Ora pensa neste quadro como o quadro da tua sala de aula online e onde podes partilhar notas, gráficos e todo o tipo de apontamentos?

Por falar em Pinterest, é também uma das formas de encontrares cursos de todas as áreas em que vais aprender mais facilmente a partir de imagens.

Nos Estados Unidos já existem universidades que usam Pinterest, e outras redes sociais para o cursos online. São ferramentas que permitem aos estudantes falar uns com os outros e com os professores, partilhando trabalhos e apontamentos.

Qualquer que seja a tua vocação, os cursos na Internet, juntamente com as redes sociais, são o melhor material escolar alguma vez criado, quando usado com contenção.

Como um curso online pode mudar a tua vida acadêmica e profissional
Não seguro para
"Clique aqui para mostrar
792

6 dicas para começares a faculdade com o pé direito.

Início de ano é aquela época boa de férias, diversão, descanso etc. Mas, infelizmente, não é apenas isto! É nesta época também que muitas pessoas novas entram na faculdade, ou retornam das férias para a sala de aula. E é sempre bom que estejas preparado para entrar no novo ano letivo com o pé direito, focado nos estudos e pronto pra encarar as dificuldades do ano.

Sendo assim, trazemos hoje algumas dicas básicas para começares bem o ano na faculdade.

Slider

Esquece as férias: A primeira dica é deixar para trás tudo que viveste nas férias, os momentos de diversão de descanso e das sonecas no sofá no horário que deverias estar na faculdade. Começa as aulas pensando no que vem pela frente, não no que deixaste em casa. Senão, é bem provável que durmas durante as aulas, de tanta preguiça que deu lembrar das sonecas nas férias.

Esteja animado para as aulas: Precisa entender que o novo ano letivo reserva-te muitas surpresas, boas e não tão boas. Mas o ânimo em encarar isto tudo com vontade ajuda-te a superar os obstáculos e chegar ao final de mais um semestre com boas notas na bagagem. Por isso, anima-te! São só as aulas que estão a começar, não é o fim do mundo.

Saiba o que deve ser feito: Vá para a faculdade sabendo quais disciplinas terás no primeiro dia de aula e nos seguintes também. Caso não consigas saber antes, chegue alguns minutos antes do início da aula e procura informares-te sobre sala de aula, o andar, o edifício, os horários, os professores etc. Planeja-te e tenha uma primeira semana de aula tranquila.

Faz amizades: Aproveita o primeiro dia de aula para conheceres melhor os teus colegas. É importante que construas um bom network desde o início do período lectivo. Isto vai deixar-te mais à vontade, de forma, a facilitar-te na hora de realizares um trabalho em dupla ou em grupo. Além, de facilitar na hora de pedir uma ajuda com a matéria X ou Y na hora do desespero que virá. E se tu estás a voltar das férias, aproveita os primeiros dias para colocares a conversa em dia com os amigos, de preferência nos intervalos das aulas.

Conheça bem os professores: Aproveite a primeira semana de aula para conhecer também os teus professores. Analisa os seus comportamentos, opiniões, atitudes etc. Estas informações serão valiosas para que tu saibas como lidar com eles durante todo o semestre. Assim, garantes um começo de ano bem mais tranquilo e com novas amizades com os professores.

Dedica-te : Faculdade não é só festas. Esta é uma verdade que, infelizmente, alguns alunos demoram alguns meses para descobrir. Por isso, começa o curso sabendo que muitos momentos difíceis virão. tu vais precisar fazer milhares de trabalhos, apresentações, resumos, resenhas e, no final de tudo, terá ainda que fazer uma monografia digna de nota 20. Por isso, antecipe o sofrimento e dedique-se ao máximo à tua faculdade. Pode parecer brincadeira, mas esta é a dica mais importante que podemos dar-te. É isto, malta. Estas foram algumas dicas básicas que farão com que comeces a faculdade com o pé direito. Boa sorte e bom início de aulas!

1 de 5
  • 6 dicas para começares a faculdade com o pé direito. - image 1
  • 6 dicas para começares a faculdade com o pé direito. - image 2
  • 6 dicas para começares a faculdade com o pé direito. - image 3
  • 6 dicas para começares a faculdade com o pé direito. - image 4
  • 6 dicas para começares a faculdade com o pé direito. - image 5
  • 6 dicas para começares a faculdade com o pé direito. - image 6
Não seguro para
"Clique aqui para mostrar
935

Os 5 principais passos antes de escolher um curso superior.

Escolher o curso certo nem sempre é tarefa fácil. Se está indeciso siga os passos a baixo para tomar a tua decisão.

Escolher o curso certo é uma das decisões mais difíceis que se pode tomar. Pode ser a diferença entre uma carreira de sucesso e o receio do desemprego. Uma das principais perguntas a fazer é se deve escolher um curso de que gosta menos só porque sabe que vai ser melhor para arranjar emprego no futuro.

 

A resposta simples é… não. Por um lado, é verdade que tirar um curso numa área  que gosta mas que depois não tem vagas de emprego é arriscado.

 

Se gosta de lidar com dinheiro e sonhas ter uma empresa, talvez seja melhor escolher um curso mais prático como Gestão em vez de algo mais geral como Economia. Se é criativo e quer fazer dinheiro com a sua arte, é mais seguro apostar num curso de Design que num curso de Pintura ou Desenho. Outra solução é começar por tirar um curso geral na sua área de sonho, para depois tirar uma pós-graduação mais especializada que lhe ajude a arranjar emprego mais facilmente.

Seja qual for a área que escolher, há certos passos que pode seguir antes de fazer a sua escolha. Estes são os principais critérios a ter em conta quando está a escolher o seu curso:

  • Gostar do que vai estudar: Gostar da matéria é determinante para se sentir motivado e, consequentemente, atingir melhores resultados.
  • Visitar a Faculdade:Quase todas as faculdades e cursos têm dias em que abrem as portas aos alunos para eles poderem ver o espaço e as condições de ensino. Aproveite a oportunidade que lhe estão a dar.
  • Falar com os professores:Se possível, é importante aproveitar a visita à Faculdade para perceber como vão ser os professores na sua futura academia. Uma boa relação com os professores é uma grande ajuda na sua educação.
  • Perguntar sobre empregabilidade:Deve-se sempre perguntar como a escola que se está a escolher ajuda os seus alunos a conseguirem estágios e oportunidades de emprego depois de terminarem o curso.
  • Tente falar com alunos ‘online’:Nem tudo é dito sobre os cursos nas apresentações oficiais das faculdades. Tente falar com alguns alunos dos cursos em fóruns ‘online’ para tentar ter mais informação sobre as escolas que visitou.

Estes são os passos essenciais para que possa tomar uma decisão que o irá afectar nos próximos anos, e até quem sabe para o resto da vida. Quanto mais informação conseguir reunir mais informada será a sua tomada de decisão.

Os 5 principais passos antes de escolher um curso superior.
Não seguro para
"Clique aqui para mostrar
4k

Técnicas de motivação para estudar!

Técnicas de motivação para estudar!

Quando estamos motivados, com certeza temos maiores chances de aprender novas coisas. Então no momento em que estiveres a dedicar o teu tempo para estudar ou preparando-te para os testes, esteja motivado. Se estiveres desmotivado, é melhor não estudares, não vais adquirir conhecimentos.

Pensa no teu sonho

O que desejas alcançar com o teu sucesso académico? É o curso dos teus sonhos? Então não deixe esta oportunidade passar. Toda vez que fores estudar, pense no teu alvo/objectivo. Mantenha-te focado no teu sonho. Dê razões para o teu estudo. Uma das maiores satisfações é poder veres o teu nome na lista dos aprovados no curso que tu tanto sonhaste.

Lembra-te: muito esforço = grande recompensa e pouco esforço = pequena recompensa.

Uma meta por dia

Programa os teus estudos. É importante que tu cries uma meta de estudo por dia, exemplo, estudar matemática, plano cartesiano e matriz e resolver os exercícios das páginas 7 e 8 da ficha. Seja específico. Quando chegares ao final do dia tu já estudaste e puseste em prática tudo aquilo que tu aprendeste.

Uma dica: Estuda aquilo que foi aplicado na faculdade.

Divida as tarefas

Umas das coisas que desanimam o aluno, é o tamanho das fichas que os docentes fornecem, geralmente é de 500 páginas. Não fica desmotivado com isto, divida estas tarefa, estuda 10 páginas por dia, assim em 50 dias tu terminas toda a ficha!

Não perca tempo, começa a agir

Toda vez que sentamos para estudar, começamos a pensar em um milhão de coisas, como, arrumar o quarto, lavar a loiça, estudar toda a ficha, etc. Neste momento, acabamos produzindo sentimentos como insatisfação, inquietação, preguiça e desmotivação. Então em vez de perder tempo pensando nestas coisas, começa a estudar! Lembra de tuas motivações que assim tu vais passar horas estudando.

Uma dica: Não permita distrações. Fique longe do whatsapp, facebook.

Uma dica: Faz uma playlist no teu celular ou no computador, coloque as músicas que te proporcionam felicidade e agitação.

Técnicas de motivação para estudar!
Não seguro para
"Clique aqui para mostrar
1k

Conheça as atitudes que fazem um bom estudante de ensino a distância tornar -se o melhor.

Estudar a distância pode parecer fácil. Poder estudar em casa, sem ter que se locomover, fazer as atividades quando quiser e onde quiser acabam sendo qualidades do Ensino a Distância (EAD) que deixam os alunos achando que tudo será moleza.

Porém, quem faz EAD sabe que não é bem assim. Do mesmo modo que um ensino presencial precisa de comprometimento e empenho, o EAD também precisa. Muitas vezes, ele até cobra isso de maneira mais intensa.

Fazer Ensino a Distancia é uma inovação nas escolas, pois isso ajuda aqueles que não podem comparecer aos locais e que têm o tempo curto. Esta modalidade ajuda também ao aluno a conseguir organizar-se melhor, pois neste estudo, o aluno depende mais de si mesmo e de sua força de vontade.

Listamos abaixo algumas atitudes essenciais que um bom aluno de EAD precisa de ter:

  • Primeiramente, é necessário organizares-te em relação aos horários, matérias e actividades;
  • Faz um calendário de tudo o que ocorrerá ao longo do curso e combina os dias de acordo com teu tempo livre;
  • Separa sempre algumas horas dos teus dias para actualizares-te sobre os conteúdos e novidades. Este será o teu momento de estudo diário;
  • Tenha bastante foco e deixe a preguiça de lado. Mesmo estando em casa, precisas concentrar-te;
  • Tenha materiais a tua disposição. Livros, cadernos, estojo e tudo o que tu levarias para uma aula presencial;
  • Faz anotações, rascunhos e utiliza até mesmo a internet para ajudar;
  • Por estar em casa, o ambiente precisa de mais controlado. Caso mores com alguém, peça para fazer silêncio. Escolha um cantinho mais calmo, iluminado e silencioso. O conforto será maior por estar em casa e poder fazer escolhas;
  • Tenha em mente que tu precisas de recursos adequados para realizares o curso. Um computador que atenda às necessidades e uma internet boa;
  • Tenha objetivo nos estudos e metas;
  • Estuda com antecedência, assista às aulas e faça as atividades também. Não fique a espera e não deixa nada para a última hora;
  • E lembra-te: converse com os teus colegas, faz grupos online de interação e estudos, tire dúvidas e não deixe de mandar mensagens para o teu professor ou instrutor. A internet também está aí para os estudos!

Agora que já sabe quais atitudes tomar no Ensino a Distancia, tu irás obter sucesso nos teus estudos. Isso te ajudará a tornar-te um profissional melhor.

Conheça as atitudes que fazem um bom estudante de ensino a distância tornar -se o melhor.
Não seguro para
"Clique aqui para mostrar
2k

Como encontrar fontes de pesquisa de confiança.

Embora a internet facilita o processo de pesquisa para um dado trabalho ou projecto, algumas das fontes que encontras durante o desenvolvimento da pesquisa não podem ser consideradas assim tão confiáveis.

A pesquisa deve ser conduzida com o objectivo de conseguir a verdade sobre um assunto. A primeira pesquisa vai mostrar que um mesmo assunto pode ser abordado sob diversos aspectos – e opiniões! Como pesquisador, tu precisas de desenvolver um olhar crítico e analisar cada questão que aparece durante as pesquisas realizadas.

 

Confere as 4 dicas para encontrares fontes de pesquisa mais confiáveis para os teus trabalhos:

 

1. ENVOLVIMENTO

Ao digitares uma simples palavra-chave no navegador, uma série de publicações estarão a tua disposição para iniciares a pesquisa. O que tu precisas de fazer para começares bem é descobrires se alguma daquelas fontes possui envolvimento com o tema pesquisado. Isso faz diferença na hora de discorrer sobre um assunto. Além do mais, identificando esse detalhe tu conseguirás diferenciar opinião de informação de maneira mais clara.

 

2. FONTES

A melhor maneira de identificares uma fonte confiável é saberes se ela também possui fontes. Ou seja, quando encontrares um artigo, pesquisa ou mesmo reportagem, identifica se o site consultado fornece a lista de fontes que ele usou para chegar àquela conclusão.

 

3. REPUTAÇÃO

Baseares a tua pesquisa em instituições de estudos reconhecidas, centros de pesquisas e universidades ou grandes especialistas sobre o assunto dá mais força ao teu projecto.

 

4. LIVROS

Os Livros são considerados mais confiáveis do que a internet por muitos motivos, especialmente porque são estáveis e não editáveis. Um artigo na internet pode ser alterado a qualquer momento, o que significa que o teu professor pode encontrar algo diferente do que tu tinhas visto na mesma publicação. Outro ponto que dá mais vantagem aos livros é que eles poderão ser facilmente encontrados, enquanto um link na internet pode sair do ar a qualquer momento.

Como encontrar fontes de pesquisa de confiança.
Não seguro para
"Clique aqui para mostrar
2k

A Evolução do Ensino a Distancia até os dias de hoje.

Há muito tempo que o ensino à distância não é novidade. Inclusive, quem vê hoje as possibilidades extremas das ferramentas online pode não ter uma noção concreta de como este formato de educação começou a ser moldada há mais de cem anos para chegarmos à experiência que temos hoje. Vamos conhecer a história do EAD para entendermos um pouco de como tudo começou.

 

O começo e a evolução

No ano de 1880, começou-se a buscar iniciativas que dispensassem a presença de um aluno numa sala de aula para aprender determinadas disciplinas. Era o inicio de uma grande revolução no ensino, que se dava através da imprensa e dos correios, com o objectivo de educar os desfavorecidos socialmente, em especial as mulheres, que naquela época estavam longe de alcançar os seus direitos mínimos. Esta foi, então, a 1º geração do EAD.

A partir da década de 20, chegou o rádio e, mais tarde, a televisão. Por sua vez, estas ferramentas passaram a ser utilizadas. Os alunos recebiam todo o material didático por correio e tinham acesso às aulas pela rádio e TV. Nesta 2º geração, embora, ainda havia praticamente nenhum contato com os professores. Mesmo assim, vemos iniciativas como o Telecurso 2000 onde educava os telespectadores.

Na década dos anos 1970, não houve uma grande mudança nas ferramentas utilizadas, mas a atenção das universidades ao EAD garantiu o status desta época como a 3º geração. Criou-se o conceito de Universidade Aberta, onde as instituições começaram a levar sua educação também para os não universitários, abrangendo sua actuação. O ensino a distância foi essencial neste processo, que era aliado à encontros no espaços acadêmicos, quando possível.

Chegando nos anos 1980, as teleconferências tornam-se uma realidade um pouco mais palpável. O EAD sobe mais um degrau, permitindo agora interação mais fácil entre o aluno e o professor. Embora ainda não amplamente acessível.

A revolução online

Já nos anos 2000, a internet chega para revolucionar o mundo e suas interacções, obviamente, o ensino a distância não só também foi transformado, quando foi uma das áreas mais impactantes na internet. Pela primeira vez, o aluno e o professor tinham uma gama de ferramentas diferentes para ensinar e aprender com a facilidade de um clique, com um nível de interacção jamais vista antes. Surgiram diversas plataformas de ensino online que elevaram as possibilidades do meio e a modalidade começou a crescer assustadoramente. A mais famosa delas, é o Moodle, uma plataforma de EAD open source criada nesta época. A educação a distância começou a ganhar escala de verdade e assumir o seu papel revolucionário de vez: atingir uma quantidade de pessoas totalmente inimaginável para os padrões da educação tradicional. O conteúdo online passa a ser, inclusive, complemento às aulas presenciais. Em 2008, é criado o conceito de MOOC, sigla em inglês para Curso Online Aberto e Massivo. A ideia é de usar a co-produção para expandir cada vez mais o conhecimento, de forma gratuita e usando a internet como meio. Diversas universidade hoje distribuem gratuitamente alguns dos seus cursos. O Coursera e o Udacity são grandes exemplos de agregadores desse tipo de conteúdo.

A 2ª revolução online

Após mais de uma década do impacto das ferramentas online do EAD, as mesmas ganharam maturidade e elevaram o método a um nível superior. Além das ferramentas que consolidaram-se, a interface das plataformas evoluíram e tornaram-se factor fundamental para explorar o máximo de um ambiente virtual de aprendizagem.

Hoje, três pilares se firmaram como pré-requisitos de uma boa plataforma online do EAD. Primeiro, uma interface simples e intuitiva tanto para o aluno, quanto para o professor, que tornará o ambiente online agradável. Depois, ferramentas educacionais diversas para explorar e apoiar o material didático. Por último, ferramentas gerenciais que facilitem ao máximo a vida do instrutor, ocupando-o apenas com que é importante: seu conteúdo e a interação com os alunos.

A Evolução do Ensino a Distancia até os dias de hoje.
Não seguro para
"Clique aqui para mostrar
469